Terror da HBO brinca com fama de vila fantasma mal-assombrada em São Paulo

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Existe uma vilinha soturna e enevoada em Santo André, a cerca de 50 quilômetros de São Paulo, que ostenta a fama de ser mal-assombrada. Antigamente uma vila ferroviária, Paranapiacaba hoje é cheia de neblina, enigmática e tem mesmo ares de cenário de história de terror –tanto é que serviu de locação para as gravações da série "Vale dos Esquecidos", da HBO Max, que estreia neste domingo (25).

A trama do seriado tem tudo a ver com o cenário. Na história, depois de sair para uma trilha, um grupo de jovens se perde e acaba num vilarejo que quase sempre está coberto por uma névoa densa e é habitado por pessoas misteriosas e esquisitas.

Fábio Mendonça, um dos diretores e criadores da série, conta que a vila paulista inspirou a produção. "Sempre tive vontade de explorar o gênero de suspense. Aí lembrei de Paranapiacaba, que é parada no tempo, com coisas abandonadas e um clima soturno. Foi quando desenvolvemos a ideia", diz. Ele divide a criação com Antônio Tibau.

Moradores de Paranapiacaba dizem que um trem fantasma assusta as pessoas com ventos que saem de um dos túneis da região. Conta-se também que é possível ouvir lamentos de trabalhadores que morreram durante a construção das linhas da ferrovia. O vilarejo é considerado um patrimônio histórico e ambiental e é tombado pelos órgãos municipal, estadual e federal de patrimônio.

A vilinha da série, chamada de Vale Sereno, também parece deslocada no tempo e no espaço. O povo que mora nos casarões de estilo gótico tem trejeitos datados e um jeitão misterioso. Eles recebem os jovens com carinho, a princípio, mas logo a receptividade dá lugar a um interesse obsessivo.

"Vale dos Esquecidos" é o primeiro suspense com pitadas de terror brasileiro da HBO –uma seara que foi pouco explorada no país. Mendonça concorda. "De fato, estamos engatinhando e tímidos, mas acho que a tendência é aumentar [a produção de terror no Brasil]", diz. "É difícil fazer terror e ficar bom. Produzir uma comédia de um casal num apartamento é mais simples, né?", completa Daniel Lieff, que também dirigiu a série.

Ele conta que não era fã de terror e precisou fazer uma espécie de imersão no gênero antes de assumir como diretor. Filmes como "Hereditário" e "Midsommar", do cineasta Ari Aster, serviram como referências.

Os atores Daniel Rocha e Caroline Abras também não tinham muita experiência com o gênero. Eles interpretam os protagonistas, que vivem uma relação mal resolvida. Rocha, conhecido por atuar em novelas da Globo, e que protagonizou uma comédia romântica do Amazon Prime Video no ano passado, demorou para se acostumar com o papel.

"Uma série de terror funciona ou não funciona, assusta ou não assusta. Ninguém tinha muita experiência, a gente foi descobrindo juntos no set", diz.

O ator é mais um dos que deixou a TV aberta para abrir novos caminhos no streaming. No Instagram, disse que trabalhar na HBO era um sonho que agora virou realidade. "Eu fui contratado fixo por muitos anos, fiz muitas novelas e foi muito bom. Mas quando você vai fazer uma série, consegue escolher melhor seus projetos, e aí o trabalho do ator fica melhor", afirma.

Os mistérios de "Vale dos Esquecidos" já serão resolvidos nesta primeira temporada, garante Mendonça, mas há pontas soltas para uma possível segunda fase. A série terá dez episódios, lançados semanalmente aos domingos.

*

VALE DOS ESQUECIDOS

Quando: Estreia neste domingo (25), na HBO Max

Elenco: Daniel Rocha, Caroline Abras e James Turpin

Produção: Brasil, 2022

Direção: Fábio Mendonça e Daniel Lieff

Criação: Fábio Mendonça e Antônio Tibau