Terapeuta de casais lista 4 boas razões para terminar um relacionamento

Ben Affleck e Jennifer Garner se divorciaram.

(É uma decisão difícil. Danny Moloshok/Reuters)

Terminar uma relação é terrível – não apenas porque ficamos tristes, arrependidos, e tudo o mais, mas porque decidir seguir caminhos diferentes exige uma quantidade enorme de energia mental e emocional.

Para facilitar o processo, aqui está uma abordagem baseada nos conselhos de Linda Carroll, terapeuta de casais (e mãe de Courtney Love).

Carroll participou de um episódio do podcast ‘Art of Charm’ para falar sobre amor e relacionamentos, e compartilhou quatro razões para terminar uma relação imediatamente.

  1. Seu parceiro é abusivo.

Segundo Carroll, não importa se o abuso for físico, verbal, sexual, emocional ou financeiro.

Ela acrescenta que até casais com problemas complicados podem entender como fazer o relacionamento funcionar, mas enquanto isso, você deve “se afastar, mudar de casa e se proteger”.

  1. Seu parceiro tem um transtorno de personalidade que se manifesta com mentiras e ciúmes.

Carroll especificou que este só é um sinal de alerta “se for constante, e não apenas um momento ruim”.

De novo, ela disse que se seu parceiro está realmente comprometido a superar estas questões, é possível fazer a relação funcionar. Enquanto isso, você deve impor uma certa distância.

  1. Você fez tudo que podia e não está funcionando.

“Isso não significa que um dos dois seja uma pessoa má,” disse Carroll. “Talvez você tenha iniciado a relação porque estava carente, ou não fez a escolha certa”. Ela também ressaltou que, talvez, o que era bom para você aos 22 anos não é mais aos 40.

Os relacionamentos exigem esforço – mas há um limite de esforço nisso. Em um certo ponto, a única opção pode ser aceitar a perda.

  1. Você simplesmente sabe, “lá no fundo”.

Segundo Carroll, não é um sentimento de “pânico” que se manifesta quando você simplesmente sente que não está mais dando certo.

Não é aquela sensação intensa de “eu não suporto esta pessoa!” que surge quando ele ou ela está fazendo barulho ao mastigar. Também não é aquele sentimento dramático de “preciso ser solteiro!” que aparece quando o parceiro conta a mesma história pela bilionésima vez.

“Você sabe, pelas suas próprias razões, que simplesmente acabou,” disse Carroll. “Isso provavelmente tem menos a ver com a outra pessoa do que com você”.

Casal discutindo (TrinDiego/flickr) 

Carroll também compartilhou uma razão muito ruim para deixar um relacionamento: seu parceiro(a) é uma “pessoa comum”.

Se você não se sente loucamente apaixonado todos os dias, ou se as coisas que fizeram com que você se apaixonasse agora são fonte de irritação, este não é um sinal definitivo de que você deve terminar.

Na verdade, outros especialistas em relacionamentos parecem concordar que, às vezes, sentir-se triste, entediado, frustrado e/ou irritado faz parte do “esperado” quando você se casa (a mesma lógica provavelmente se aplica a relacionamentos de longo prazo).

Nas palavras de um educador matrimonial: “Haverá momentos em que uma ou ambas as pessoas querem sair do relacionamento, e mal conseguem se olhar”.

No final – e sabemos o quanto é irritante ouvir – ninguém pode tomar a decisão de terminar um relacionamento por você.

Shana Lebowitz