Teatro italiano cancela apresentação de dançarino russo com tatuagens de Putin

ROMA (Reuters) - Um teatro italiano cancelou nesta sexta-feira a apresentação de um proeminente dançarino russo que tem três tatuagens do presidente Vladimir Putin no peito e nos ombros, reagindo a protestos online contra o espetáculo agendado do artista.

Os shows de Sergei Polunin, em 28 e 29 de janeiro no teatro Arcimboldi, em Milão, foram cancelados "devido à campanha urgente (contra ele) na internet e nas redes sociais", disse o teatro em seu site.

Polunin deveria estrelar o balé "Rasputin -Dance Drama", originalmente agendado para 2019 e repetidamente adiado devido à pandemia da Covid-19.

O teatro disse que o cancelamento foi um ato de "responsabilidade política e moral", dado "um clima de tensões e ameaças". Uma porta-voz disse que o teatro sofreu uma campanha por e-mail, e também recebeu muitas mensagens negativas online.

O Arcimboldi, que disse ter tomado a decisão em acordo com a empresa do artista, disse ser firmemente contra a guerra na Ucrânia, lembrando que já realizou shows do grupo dissidente russo Pussy Riot e de artistas ucranianos.

Polunin, um dos maiores nomes do mundo da dança e ex-diretor do Royal Ballet de Londres, nasceu na Ucrânia, mas adquiriu a cidadania russa em 2018. Não houve resposta imediata a um pedido de comentário em seu site.

Em setembro, durante uma turnê no Uzbequistão, ele apresentou uma dança em uniforme militar em homenagem a soldados russos mortos, recebendo uma repreensão das autoridades uzbeques, que disseram que ele havia se desviado de um programa acordado.

(Reportagem de Alvise Armellini)