Taxa de divórcio entre jovens diminui pela metade nos EUA

Tava de divórcio diminui entre jovens americanos – Reprodução/Pixabay PublicDomainPictures

Os chamados millenials estão realmente mudando o mundo e mais uma tendência entre esses jovens acaba de ganhar destaque. Um estudo realizado pela Universidade de Maryland, nos Estados Unidos, analisou dados de 2008 à 2016 e descobriu que a taxa de divórcio diminui 18%.

Leia mais: Saiba qual é a fase do casamento em que os casais são mais felizes

“A queda geral foi impulsionada inteiramente por mulheres mais jovens”, afirma o professor Philip Cohen, que lidera o estudo. Desde os anos 1990, o divórcio entre pessoas com menos de 45 anos vem se estabilizando, enquanto aumenta entre aqueles que têm mais do que essa idade.

Para ele, essa queda está atribuída ao fato dos americanos terem se tornado mais tolerantes ao divórcio e a viverem juntos antes do casamento. A idade média de quem entra nas estatísticas são jovens entre 22 e 37 anos, que tendem a permanecerem juntos por mais tempo.

O estudo observa que as mulheres recém casadas estão agora “mais propensas a estar em seus primeiros casamentos, mais propensas a ter graduação ou educação superior, menos propensas a ter menos de 25 anos e menos propensas a ter filhos no lar”. Tudo isso contribui para o risco de divórcio, segundo Philip.

Como os casais recém-casados são mais velhos que antigamente e mais instruídos, o estudo prevê que a taxa de divórcio deve continuar a cair. “O casamento é cada vez mais uma conquista de status do que algo que as pessoas fazem pelo que sentem”. A maioria dos casais estão esperando conquistar estabilidade financeira para se casarem, o que faz com que muitos optem por não se casar.

Leia mais: Casamentos infelizes podem fazer tão mal à saúde quanto fumar, diz pesquisa

“As tendências descritas aqui representam um progresso em direção a um sistema em que o casamento é mais raro e mais estável do que era no passado, representando um componente cada vez mais central da estrutura da desigualdade social”, completa Philip.