Tatá Werneck teme avanço de nova variante e pede controle de fronteiras no Brasil

Resumo da notícia

  • Tatá Werneck fez um apelo ao governo brasileiro a respeito da Covid-19

  • Com o avanço da nova variante, Tatá falou da importância do passaporte vacinal

  • Por enquanto, o Brasil não obriga os viajantes do exterior a mostrar o esquema vacinal completo

Em suas redes sociais, Tatá Werneck mostrou preocupação com a chegada da nova variante da Covid-19 no Brasil e ressaltou a importância de pedir passaporte de vacinação nas fronteiras entre o Brasil e o exterior.

O presidente Jair Messias Bolsonaro (PL) criticou a pressão para exigir passaporte vacinal nas fronteiras brasileiras devido ao surgimento da variante Ômicron. Por enquanto, o Brasil fechou as fronteiras aéreas para seis países da África que identificaram a variante (África do Sul, Botsuana, Lesoto, Eswatini, Namíbia e Zimbábue), mas a medida não impediu que o governo de São Paulo detectasse três casos da variante no estado.

Para Tatá Werneck, a única forma de conter o avanço da variante, considerada "de preocupação" pela OMS, é exigir o passaporte vacinal de todos que entram no Brasil. "É urgente que o Brasil exija comprovante de vacinação para entrada no país".

Tatá tomou a primeira dose da vacina contra a Covid-19 em julho, e incentivou a população a se proteger o mais rápido possível.

"Tomei minha primeira dose. Não levei celular. Mas não poderia deixar de compartilhar e dizer que é fundamental vacinar as duas doses e continuar mantendo os cuidados para que logo possamos logo voltar :)", disse.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos