Tarcísio Meira morre aos 85 anos por complicações da Covid-19

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·4 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Ator Tarcísio Meira morre aos 85 anos em decorrência da Covid-19 (Foto: Reprodução/Instagram@_tarcisiomeira)
Ator Tarcísio Meira morre aos 85 anos em decorrência da Covid-19 (Foto: Reprodução/Instagram@_tarcisiomeira)

O ator Tarcísio Meira morreu, aos 85 anos, nesta quinta-feira (12). Ele estava internado desde o dia 6 de agosto no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, por complicações da Covid-19. A informação foi confirmada pela Globo e pelo assistente pessoal de Tarcísio e Gloria Menezes, que se internaram juntos. A atriz recebeu alta e o veterano permaneceu intubado, mas não resistiu. Ainda não há informação sobre velório e enterro.

O último boletim médico informava que o ator seguia "com apoio de ventilação mecânica invasiva e diálise contínua". Ele e a esposa foram vacinados com a segunda dose da vacina em março deste ano em Porto Feliz, no interior de São Paulo, local onde residiam. Mocita Fagundes, nora do casal, contou que eles estavam isolados e devem ter se contaminado em um descuido da família.

Leia também:

Antes de iniciar a sessão desta quinta-feira (12), a CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Covid no Senado Federal prestou uma homenagem ao ator.

Veterano na dramaturgia, Tarcísio tem recebido uma avalanche de homenagens nas redes sociais

"Quando isso acontece é difícil acreditar. São grandes atores dentro da história da televisão e você pensa que é eterno mesmo. É muito difícil mesmo. Não é aceitar, é receber essa notícia que dói. O Paulo [José] e o Tarcísio... Agora só penso na Glória [Menezes - atriz era casada com Tarcísio]. Não paro de pensar nela (choro)", disse atriz Lília Cabral durante participação no "Encontro com Fátima Bernades" nesta quinta.

"Através dela conheci o Tarcísio, ele foi meu pai duas vezes me novela. E a Glória ficou tão minha amiga desde a minha primeira novela na Globo... Penso na família, mas não dá para distanciar. Vi uma entrevista dos dois no Viva [canal televisivo] que era tão emocionante, sobre a história de vida deles e a cumplicidade. E o Paulo também era mestre. Trabalhei com ele no teatro e mudei minha forma de ver a profissão através do olhar dele. São duas perdas nesse mundo de pandemia, com que está acontecendo agora", finalizou Lília.

Carreira na televisão

Tarcisio Meira como Lorde Williamson em
Tarcisio Meira como Lorde Williamson em "Orgulho e Paixão" (Foto: TV Globo/Divulgação)

Tarcísio tinha mais de 60 anos na dramaturgia brasileira e fez mais de 60 trabalhos: o ator nasceu em outubro de 1935, em São Paulo, e começou sua carreira no teatro no final dos anos 50 em peças como "Quando as Paredes Falam". A estreia na TV veio em 1959, na TV Tupi, com o teleteatro "Noites Brancas". Em 1961, o ator contracenou pela primeira vez com Glória Menezes em "Um Pires Camargo", e a história de amor logo floresceu: os dois se casaram após um ano e o filho do casal, Tarcísio Filho, nasceu em 1964.

O casal estava isolado no sítio da família, e em seu perfil no Instagram, o ator publicava foto do dia a dia com Glória.

Atualmente, o canal Viva tá reprisando "Roda de Fogo" (1986) com Tarcísio Meira como galã.

Em 1967, Tarcísio e Glória fizeram sua estreia na Globo em "Sangue e Areia", e o ator logo começou a ser conhecido como um dos galãs mais importantes da TV brasileira. Em entrevista ao "Video Show", o artista explicou que desconfiava do rótulo, mas que aos poucos entendeu que o público conseguia ir além do visual e apreciar seus trabalhos tanto como mocinho quanto vilão. 

"A palavra galã dá um certo "que" pejorativo. Parecia que galã não era ator. Mas eu tinha uma certa segurança quanto a isso, pois estreei em uma peça chamada Soldado Tanaka, de George Kaiser, na qual interpretava um oficial do Exército japonês. Era um personagem duro, áspero. Eu era bem desfigurado. Não era galã e a crítica me elogiou muito e me deu segurança quanto ao termo galã".

Já nos anos 80, Tarcísio Meira atuou no hoje clássico "Idade da Terra", de Glauber Rocha, e começou a variar seus papeis e interpretações. O ator acumula obras importantes da dramaturgia brasileira, como "O Tempo e o Vento" (1985), "Rei do Gado" (1996), "Torre de Babel" (1998), "Hilda Furacão" (1998), "A Muralha" (2000), "Senhora do Destino" (2004) e "Páginas da Vida" (2006). 

Seu último trabalho na TV Globo foi "Orgulho e Paixão", em 2018. Na obra de Marcos Bernstein, inspirada na obra da escritora inglesa Jane Austen, ele viveu Lorde Williamson, pai do mocinho vivido por Thiago Lacerda. Ainda sobre trabalhos recentes interpretou Fausto Leitão, em "A Lei do Amor", e fez uma participação como o Coronel Jacinto, em "Velho Chico", ambas em 2016.

 Lorde Williamson (Tarci­sio Meira) oferece dinheiro para Ofelia (Vera Holtz) e Feslisberto (Tato Gabus Mendes) romperem o namoro de Elisabeta e Darcy em
Lorde Williamson (Tarci­sio Meira) oferece dinheiro para Ofelia (Vera Holtz) e Feslisberto (Tato Gabus Mendes) romperem o namoro de Elisabeta e Darcy em "Orgulho e Paixão" (Foto: TV Globo/Divulgação)

Após 53 anos na Globo, Tarcísio e Glória Menezes se desligaram oficialmente da emissora em 2020. O último trabalho do ator foi em 'Orgulho e Paixão' (2018).

Tarcísio era defensor da vacina e também de máscara. "As Máscaras são uma das formas de se proteger contra este terrível vírus por isso é muito importante o uso delas. E se você puder #fiqueemcasa para podermos todos juntos. Venceremos esse vírus para que possamos lutar por um país melhor, mas para isso precisamos de saúde", escreveu ele 11 de junho.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos