Tarcísio de Freitas declara patrimônio de R$ 2,3 milhões ao TSE

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O candidato ao Governo de São Paulo Tarcísio de Freitas (Republicanos) declarou ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral) ter patrimônio de R$ 2.342.161,77.

A propriedade com mais valor é um apartamento de R$ 2.137.160,00. Ele declarou ainda ter um veículo de R$ 119 mil e outro de R$ 78 mil, além de duas cadernetas de poupança e uma aplicação de renda fixa no valor de R$ 388,84.

Essa é a primeira vez em que Tarcísio disputa um cargo eletivo, portanto, não há registros de anos anteriores para comparação.

Outros candidatos ao Governo de São Paulo também já protocolaram suas informações no TSE. O governador Rodrigo Garcia (PSDB) registrou patrimônio de R$ 5.177.723,43, composto por um apartamento de R$ 1.399.797,53, um veículo de R$ 383.496,30, uma casa de R$ 958.063,66, um depósito bancário de R$ 433.865,94, quotas ou quinhões de capital no valor de R$ 2 milhões, e um título de clube e assemelhado de R$ 2,5 mil.

Considerados os R$ R$ 3.795.930,27 declarados em 2018, quando disputou como vice na chapa do ex-governador João Doria, e a correção da inflação, Garcia teve crescimento patrimonial de 6,94%.

Segundo registrou no TSE, o ex-ministro Fernando Haddad (PT) possui R$ 595.059,29 em bens, em que se destacam uma casa de R$ 183 mil e um apartamento de R$ 90 mil. Quando concorreu à Presidência em 2018, afirmou ter R$ 428.451,09; descontando a inflação, houve crescimento de R$ 8,88%.

Vinicius Poit (Novo) registrou R$ 2.973.585,72, sendo o maior bem uma casa de R$ 2.253.990,53. O valor representa perda de 19,44% em relação a 2018.

Já Carol Vigliar (UP), em sua primeira eleição, afirmou possuir R$ 205 mil. Altino (PSTU) declarou ter apenas um apartamento de R$ 192,5 mil; quando concorreu à prefeitura de São Paulo em 2016, não possuía patrimônio nenhum.