diversidade

  • Ricky Martin sofre ataques homofóbicos após publicar fotos com o marido

    O cantor revelou que perdeu milhares de seguidores ao compartilhar as fotos em suas redes sociais.

  • Britânico passa por 18 cirurgias para ficar parecido com cantor de K-Pop: "Finalmente sou coreano"

    A atitude do influenciador foi amplamente criticada nas redes sociais

  • Apresentador da Band detona Sikêra Jr. após LGBTfobia: "Se enxergue, filho do cão"

    Resumo da notícia: Jacson Damasceno, apresentador da Band, criticou as falas homofóbicas de Sikêra Jr. "Quem é você perto do Paulo Gustavo", disparou Jacson Jacson lembrou outros nomes como Cássia Eller e Cazuza, e ironizou que Sikêra Jr. só é conhecido por fazer dinheiro Jacson Damasceno, apresentador da Band no Rio Grande de Norte, criticou diretamente Sikêra Jr. após o discurso homofóbico do colega. Jacson afirmou que Sikêra nunca fez nada de útil pelo Brasil, e que sua atuação não é nada comparada a nomes LGTBQ como Paulo Gustavo e Cássia Eller. "Chega de em nome de Deus cometer violência, cometer agressão. O Deus que esses caras conhecem não é o meu Deus, o meu Deus ama, protege, abraça, ama infinitamente. Então, quero deixar um recado pra um colega nosso, o senhor Sikêra Jr. Não conheço, não gosto do trabalho dele. Além de dinheiro, o que o senhor construiu nesse tempo todo, desde que você explodiu pra cá com as suas palhaçadas que você faz? O que você trouxe de construtivo para o Brasil? Quem é você comparado a Paulo Gustavo?", disparou o apresentador. Leia também: Convidada protesta no 'Encontro' e Fátima Bernardes fica em saia justa Nanda Costa e Lan Lanh são atacadas após anúncio de gravidez Fora da Globo, Angélica terá programa sobre astrologia na HBO Max Jacson relembrou outros nomes que orgulham o Brasil, e afirmou que o discurso de Sikêra deveria deixar de receber atenção em rede nacional.  "Quem é você comparado a Joãosinho Trinta, a Clodovil Hernandes, Cássia Eller, Renato Russo, Cazuza? Quem é você para dizer que alguém é desgraçado, filho do cão? Se enxergue, você é um velho, respeite seus cabelos brancos", completou. Entenda SikÊra Júnior usou o editorial do seu programa, o ‘Alerta Nacional’, exibido pela RedeTV!, para atacar a campanha do Burger King para celebrar o Dia do Orgulho LGBTQIA+. A campanha aborda filhos de casais da comunidade e como eles lidam com ter dois pais ou duas mães. O apresentador pediu um boicote à lanchonete e esbravejou: “Vocês não têm filhos, não procriam, não reproduzem. Eu cheguei a seguinte conclusão: vocês precisam de tratamento. Que tara é essa de pegar as crianças do Brasil? Se você quer dar esse rabo, dê, mas não leve as crianças. Preconceito existe e isso nunca vai ser normal para um homem de bem, um homem de família.” Pedimos ao Ministério Público que investigue este apresentador por homofobia, conduta que deve ser punida na lei penal. Liberdade de expressão não pode ser usada p/ cometimento de crimes, incitação à violência e ofensa à honra, à dignidade e à imagem. https://t.co/XJCJ0bt3kO— Fabiano Contarato (@ContaratoSenado) June 28, 2021 É importante ressaltar que preconceito contra pessoas LGBT é crime no Brasil. No mesmo entendimento dos crimes de racismo, a prática de LGBTfobia prevê reclusão de um a três anos e pagamento de multa. Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus e-mails em 1 só lugar Assine agora a newsletter Yahoo em 3 Minutos

  • Leonardo Vieira relembra sexualidade exposta: “Vida virou de cabeça pra baixo”

    O ator passou a receber ameaças e ficar sem emprego após assumir sua sexualidade

  • Omnissexual, abrossexual: o que esses termos significam (e porque eles importam)

    Os dois termos têm crescido em buscas pela geração Z e determinam novas identidades sexuais

  • De ator a político: a nova cara da bandeira LGBTQIA+

    Conheça os novos rostos e o que estão fazendo para ampliação das vozes queer

  • Bianca Rinaldi e Dora Escher fazem série de lives sobre Drag Queens no Mês do Orgulho LGBTQIA+

    As lives acontecem no perfil de Instagram da atriz

  • Lésbicas precisam lutar por espaço mesmo dentro da comunidade LGBTQIA+

    Ser uma mulher lésbica é lidar diariamente contra o machismo e também para legitimar sua relação

  • Fãs elogiam Camila Cabelo após fotos na praia: "Isso sim é um corpo de verdade"

    Internautas apontaram que a cantora foi inspiradora por não aderir a plásticas corporais

  • Representatividade importa! 10 momentos LGBTQ+ nas novelas brasileiras

    Representatividade importa e respeito é bom

  • Noiva causa revolta ao exigir que as madrinhas de casamento emagreçam

    A noiva justificou que queria tudo exatamente como sempre sonhou

  • Sexo lésbico e a polêmica das unhas grandes; pode ou não pode?

    As unhas em gel da ex-'BBB' levantaram uma discussão na internet sobre a transmissão de ISTs no sexo entre mulheres.

  • Vitória Strada sofre comentários homofóbicos em foto beijando Marcella Rica

    As artistas estão noivas desde o ano novo

  • Globo celebra diversidade com especial 'Falas de Orgulho'

    O especial vai mostrar a jornada de oito pessoas reais, que têm histórias inspiradoras ligadas ao universo LGBTQIA+

  • Tiago Abravanel rebate fala de Patrícia sobre relações homoafetivas: “Não dá pra passar a mão na cabeça"

    O artista publicou um vídeo direcionado à tia em que explica a problemática de sua fala

  • Por que os discursos de Caio Castro e Patricia Abravanel são problemáticos?

    A ideia de "respeito às ideias do outro" é comumente usada como uma ferramenta para manter um sistema de pensamento opressor.

  • Bárbara Paz diz que se identifica como pessoa não-binária

    . A declaração foi dada ao podcast "Almasculina", de Paulo Azevedo.

  • Após discurso de Paula, precisamos falar sobre o machismo em 'No Limite'

    Resumo da notícia No terceiro episódio de 'No Limite', Paula Amorim fez um discurso discutindo o machismo dentro do reality A ex-BBB questionou o preconceito que faz com que os homens ainda sejam considerados os mais fortes e resistentes nas provas do programa "Eu sei que consigo ganhar de qualquer homem aqui dentro", disparou Paula O terceiro episódio de 'No Limite' levantou uma questão importante a respeito do formato do reality após um discurso incisivo da participante Paula Amorim. A ex-BBB pontuou o machismo inerente a realities baseados em força física e resistência, nos quais grande parte do público e dos participantes ainda acredita que apenas homens conseguem vencer determinados tipos de prova. A discussão aconteceu após a equipe Carcará deixar Paula e Elana foram da Prova de Imunidade, e Paula reuniu Zulu, Lucas Chumbo, Gui Napolitano e Viegas para deixar claro que nem sempre os homens serão os integrantes mais adequados para uma prova de resistência. Em sua passagem pelo BBB, Paula ficou conhecida por sua força física nas provas de resistência do programa. Leia também Karol Conká faz comentário ácido sobre Rafa Kalimann nos bastidores Apresentação de Karol Conká divide opiniões na final do 'BBB 21' Karol Conká faz comentário ácido sobre Rafa Kalimann nos bastidores "Eu sei que todo mundo aqui está sempre dando o seu melhor, mas existe algo importante a ser dito nessa situação. Eu acredito que se disputar com qualquer um de vocês, eu posso ganhar. A gente não está acreditando que eu só vou ganhar se for com outra menina. Eu coloco qualquer homem daqui ou da outra equipe e consigo ganhar. E ponto. Quando a gente for distribuir as próximas provas, tem que pensar em força e fraquezas de cada participante. Isso de mulher não conseguir já ficou no passado”, discursou. Realities que envolvem provas de resistência ou pura força física já provaram que nem sempre os homens são os mais fortes - no 'BBB18', do qual Paula participou, a sister Ana Clara bateu um recorde ao lado de Kaysar ao permanecer mais de 42 horas em uma disputa por imunidade. Kelly, do 'BBB12, ficou 30 horas dentro de um carro sem dormir, ir ao banheiro ou comer. Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus e-mails em 1 só lugar Assine agora a newsletter Yahoo em 3 Minutos

  • Naomi Campbell é mãe aos 50 - e ainda precisamos normalizar a maternidade madura

    A modelo anunciou que é mãe aos 50 anos e a crítica sobre a sua idade e a escolha de ter um bebê agora viralizaram em algumas redes sociais.

  • Homem abrace sua força feminina e mulheres esqueçam o "homem alfa"

    Nada hoje é só de mulher ou de homem, mas de ser humano, de pessoa