“Caldeirão do Huck” é cancelado e choro toma conta de equipe da Globo em classificação dramática brasileira

Rogerio Jovaneli

Não foram só os jogadores brasileiros, incluindo o herói Julio César, que choraram em campo na dramática classificação da Seleção às quartas de final da Copa após empatar por 1 a 1 com o Chile no tempo regulamentar e na prorrogação e vitória sofrida nos pênaltis. Galvão também se emocionou e seus colegas de Globo, Casagrande e Ronaldo, idem. Caíram no choro após a partida deste sábado.

O narrador admitiu que a emoção foi tamanha que o fez perder a voz e ainda entregou os seus comentaristas chorões: "Ronaldo desabou. Olha os olhos do Casagrande."

"Não tenho estrutura emocional para isso", chegou a afirmar o Fenômeno.

"Quatro anos atrás eu dei uma entrevista muito triste e chateado. Tô repetindo hoje com você, mas por felicidade. Só Deus sabe e a minha família o que eu passei e o que eu passo até hoje, mas eu sei que a minha história na seleção ainda não acabou. Faltam três degraus e espero dar uma outra entrevista pra você de felicidade e do Brasil todo em festa. Esse é meu grande sonho", disse Julio César, aos prantos, para o repórter Tino Marcos.

Sem "Caldeirão" neste sábado

O telespectador que assistiu na Globo ao angustiante jogo, com direito à bola na trave brasileira antes do fim da prorrogação, teve mais coisa a comemorar, além da passagem de fase do Brasil: em virtude das mais de duas horas de futebol, a emissora se viu obrigada a cancelar a exibição do programa "Caldeirão do Huck" neste sábado.

Vitória dupla para o telespectador da Globo.

Leia mais:
Galvão fala bobagem e transforma pergunta de jornalista chileno em acusação contra o Brasil
Maitê Proença elogia italianos em programa esportivo e diz que morderia Cristiano Ronaldo

Siga-me no Twitter: @rjovaneli