‘Alto Astral’ tem estreia simples e simpática

Protagonistas têm encontro mágico

Sem o mistério de “Além do Horizonte” e a modernidade de “Geração Brasil”, a estreia de “Alto Astral”, exibida nesta segunda-feira (3) na Rede Globo, foi simples e simpática, trazendo de volta aquela sensação de que, se tudo caminhar bem, será possível sentar e relaxar na frente da TV, para acompanhar uma trama leve, bonita e despretensiosa.

O primeiro capítulo da adaptação de Daniel Ortiz focou na apresentação dos mocinhos da trama, Caíque (Sérgio Guizé) e Laura (Nathalia Dill), do vilão de Thiago Lacerda, o Marcos, e da trambiqueira Samatha, interpretada por Claudia Raia.

Claudia Raia como Samantha

De imediato foi possível perceber que o antagonista é extremamente cruel e que será capaz de tudo para ter Laura de volta, quando esta desistir do casamento após se apaixonar justamente por seu irmão adotivo Caíque. Já a vidente Samantha chegou “chegando”. A personagem exagerada de Raia promete momentos hilários.

Já os protagonistas contaram com a ajuda de uma anjinha cupido, Bella (Nathalia Costa), para se conhecerem. O momento, que encerrou a estreia, foi de arrepiar. O blog logo lembrou de “A Viagem”, que também contava com a presença de espíritos e tinha uma trama evolvente e emocionante.

Parênteses: o primeiro capítulo da nova trama das sete fez uma bela homenagem à autora Andréa Maltarolli, idealizadora da sinopse original e falecida em 2009, mencionando uma cidade fictícia chamada Maltarolli. Foi lá que a vidente Samantha aplicou seu primeiro golpe

Leia mais:

Thiago Lacerda fala sobre seu vilão

Claudia Raia é trambiqueira exuberante

Parênteses 2: de acordo com dados prévios do Ibope São Paulo, a estreia de “Alto Astral” obteve média de audiência de 24 pontos, com pico de 27. Vale lembrar que o primeiro capítulo das antecessoras “Além do Horizonte” e “Geração Brasil” alcançaram a mesma marca.

Siga-me no Twitter: @vanessapbm