Túmulo de sacerdote de 3.000 anos é encontrado no Peru

Um grupo de arqueólogos japoneses e peruanos descobriu o túmulo de um sacerdote de 3.000 anos de idade, junto de instrumentos musicais feitos de conchas marinhas, em um sítio arqueológico no norte do Peru.

"Descobrimos um dos primeiros líderes do Peru antigo, de 3.000 anos de idade, no sítio arqueológico de Pacopampa", na região de Cajamarca, 900 km ao norte de Lima, explicou nesta quarta-feira (31) à AFP o arqueólogo Juan Pablo Villanueva.

"Devido às características de suas oferendas, o batizamos como 'Sacerdote dos Pututos'", acrescentou.

Os pututos ou pututus são conchas que os habitantes do Peru antigo faziam soar como trombetas.

O túmulo em Pacopampa estava dentro de uma cavidade cônica de um metro de diâmetro, selada com uma rocha de mais de meia tonelada, a um metro e meio de profundidade.

O sacerdote tinha entre 25 e 35 anos. A seu lado foram colocados 12 pututos provenientes da costa de Tumbes (norte de Peru, distante a 500 km de Pacopampa) e Guayaquil (Equador, a 800 km), segundo os pesquisadores.

"O contexto funerário revela que o personagem ostentava certa liderança de autoridade, porque tinha produtos vindos de longas distâncias e muito importantes no mundo andino", explicou Villanueva.

"Trata-se de um dos primeiros líderes da civilização na serra norte do Peru", detalhou.

Também foram encontrados no local objetos domésticos, colares de contas de conchas brancas e malaquita (pedra verde) e alargadores de orelha feitos de pedra.

- Posição fetal -

O sítio arqueológico de Pacopampa - que significa planície das alpacas em idioma quechua - se encontra a cerca de 2.500 metros de altitude na serra de Cajamarca. Tem 1,5 quilômetro de extensão e é composto por nove edifícios de pedra talhada e polida, além de escadas.

"Aqui se encontram os restos do sacerdote, estão as pernas e o crânio em posição fetal", disse o arqueólogo japonês Yuji Seki ao canal América de Lima.

Arqueólogos estimam que o sacerdote viveu por volta de 1000 a.C, ou seja, séculos antes da "Dama de Pacopampa" e dos "Sacerdotes da Serpente Jaguar".

A "Dama" e os "Sacerdotes" foram encontrados em 2009 e 2015, respectivamente, no mesmo sítio arqueológico e pela mesma equipe de pesquisadores. Ao lado deles havia oferendas de ouro e cerâmica, entre outros artefatos, e datam de aproximadamente de 700 a 600 a.C.

Arqueólogos do Museu de Etnologia do Japão e da Universidad Mayor de San Marcos, no Peru, participam das pesquisas em Pacopampa.

cm/fj/gm/jc/rpr