Susana Vieira critica ideologia de série da Globo: 'Era vilã por apoiar golpe'

Bárbara Saryne
Foto: Divulgação/Globo
Foto: Divulgação/Globo

Susana Vieira não esconde o que pensa sobre política, mesmo que suas opiniões interfiram no trabalho. Em 2017, a veterana atuou na supersérie ‘Os Dias Eram Assim’, ambientada no período em que o Brasil viveu o regime militar (1964-1985).

Já conhece o Instagram do Yahoo Vida e Estilo? Segue a gente!

Na trama, exibida na Rede Globo, Susana interpretava a vilã Cora, uma das apoiadoras do golpe. A artista, porém, não considerava a personagem uma antagonista. Em entrevista ao programa ‘As Vilãs que Amamos’, do Canal Viva, ela criticou a ideologia da série.

Leia também:

“Foi um seriado de esquerda. Como eu era a favor do golpe militar, passei a ser vilã. Acho isso um erro. Ela (Cora) não tinha a menor ideologia, não fazia nada por ideologia, não era de direita. Era uma mulher compulsiva na bebida, perdidona, com aquele filho muito amado”, disse a atriz.

Durante a atração, Susana também falou sobre outra vilã que interpretou e fez sucesso na TV. Branca, de ‘Por Amor’ (1997), atualmente em reprise na Globo, é lembrada até hoje como uma das melhores antagonistas.

“Era uma mulher mandona, tratava a empregada com pouco caso, não tinha grandes coisas, mas o texto dele (Manoel Carlos, autor) é que me deu a vilã. O Manoel Carlos se bota um pouco quando ele me oferece os papéis. Tudo que ele quer falar sobre a sociedade, cinismo, maldades, invejas, quando entro na novela dele, ele bota na minha boca”, avaliou a global.