8 surpresas subestimadas da Netflix

Marcela Zanetti
·3 minuto de leitura
Foto: Reprodução/IMDB
Foto: Reprodução/IMDB

A gente sabe que a Netflix tem um catálogo enorme: isso significa que os títulos vão desde sucessos, como stranger things e o irlandês, até um canto sombrio e obscuro. Quase uma deep web do streaming.

Gosta de séries e filmes? Ouça o podcast Pod Assistir

Agora temos perfil no Instagram! Segue a gente

E a verdade é que muitas vezes perdemos algumas produções que ficam escondidas e até bizarras mas que podem ser verdadeiras joias do streaming, né?

Leia também

E no episódio desta sexta-feira do Pod Assistir Quem nos ajuda a soterrar esse universo vasto da plataforma de streaming é a jornalista Aline Diniz. Ex-omelete, agora ela é apresentadora da TNT e também toca seu próprio canal no youtube. Vem ouvir!

O Próximo Convidado Dispensa Apresentações com David Letterman (2018)

Se tem alguém que conhece o formato talk-show, essa pessoa é Letterman. Ele dedicou mais de 30 anos da sua vida para entrevistar pessoas de um modo bem-humorado. Quando saiu da CBS, em 2015, muito já davam o apresentador como aposentado. Três anos depois, ele surpreende e assina com a Netflix. Nos episódios, o diferencial da atração é trazer o entrevistado para mais perto do público, mostrando sua intimidade e da sua família.

Bo Burnham: Make Happy (2016)

Nesse Stand-up performado e escrito por Bo Burnham em 2015, o comediante alia musica, muitas luzes e coreografia para fazer o que faz de melhor, tirar sarro de si mesmo. Tudo isso além de trazer ao público um espetáculo com mil e um atrativos além da risada.

BoJack Horseman (2014 - 7 temporadas)

É fácil começar Bojack e desencanar. Afinal, se espera de uma animação humor e piadas malucas. Mas a genialidade da série está no retrato de uma Hollywood zoada, estrelada por um cavalo que era um ícone de sitcoms nos anos 90 e nunca conseguiu mais nada. Quando você sacar os questionamentos existenciais presentes na série, vai ser difícil não maratonar.

Eu vi (2018 - duas temporadas)

A série lembra programas de assombrações e segue a mesma lógica: pessoas contando causos paranormais, com direito a dramatizações. A parte tosca é que a produção foi vendida como se as histórias fossem reais, o que não é completamente verdade. Mas o medo por aqui é real, viu?

Aggretsuko (2018 - duas temporadas)

Esse anime maluco traz Retsuko, uma panda vermelho que é 100% frustrada com seu trabalho e rotina de escritório. Então, assim que o expediente acaba, ela faz o que gosta: cantar death metal em karaokês. A série japonesa tem aquela estética crayon e fofinha, o que deixa tudo ironicamente engraçado.

Receita da boa (2020- 1 temporada)

Poderia ser uma competição culinária como qualquer outra, se não fosse um pequeno detalhe: o ingrediente principal das receitas é maconha! Com criações dignas de Chef's Table, a cada episódio os competidores têm missões específicas para criar obras primas com a planta.

Midnight Gospel (2020 - 1 temporada)

A série conta a história de Clancy Gilroy, um spacecaster ( ou podcaster do espaço) que vive em uma dimensão onde fazendeiros usam bio-computadores para simular universos e colher tecnologias. Cada episódio conta com uma aventura de Clancy por planetas dentro desse simulador, onde ele entrevista convidados para o spacecast. E em cada episódio, as coisas terminam de maneira apocalíptica.

Maior Viagem (2020)

Misturando comédia e documentário,”Maior Viagem” explora a história, vantagens e desvantagens do mundo das drogas alucinógenas. O twist desse é que nele diversas celebridades hollywoodianas contam suas experiências com substâncias ilícitas. Por ali temos relatos de ícones como Sting, Carrie Fisher, A$AP Rocky, Ben Stiller e Anthony Bourdain.