Suplementos, alimentos funcionais e autobronzeadores ajudam a manter a pele dourada em tempo de pandemia

Karina Hollo
·2 minuto de leitura

Se a ideia é ver o copo meio cheio, este pode ser o melhor verão para sua pele. Em tempos de pandemia, frequentar praias lotadas está fora de questão. A saída para não ficar sem sua dose de bronze é dar um mergulho logo cedo, pegar sol por alguns minutos na sacada do apartamento e caminhar por ruas tranquilas. O que essas programações têm em comum? Levam você a se expor aos raios solares no melhor horário — antes das 10h e depois das 16h. “Verão combina com pele bronzeada, mas são necessários cuidados para preservar a saúde cutânea”, alerta a dermatologista Denise Barcelos. “A superexposição pode causar danos como queimaduras, envelhecimento precoce e aumentaro risco de câncer”, continua a médica. Mas se você é daquelas que não gosta nem de pensar em colocar o bronzeado em risco, saiba que é possível ter um tom lindo, duradouro e sem causar danos à pele — tomando sol moderadamente e utilizando aliados como suplementos, autobronzeadores e alimentação adequada.

“A exposição ao sol por 30 minutos já é suficiente para estimular a produção de melanina”, garante o dermatologista Victor Bechara. “O bronzeado fica mais bonito e não descama”, emenda o médico. Em tempo: o uso do filtro solar, FPS 30 no mínimo, continua obrigatório. Também existem suplementos que reforçam a proteção da pele contra os raios UV e o estresse oxidativo produzido pelo sol e, de quebra, garantem um belo bronzeado. “Antioxidantes naturais como licopeno e luteína são recomendados por combater os radicais livres causados pela exposição aos raios ultravioletas”, explica Denise.

Para quem tem pressa em adquirir o tom dourado, uma boa alternativa é o combo esfoliação e autobronzeador. “O princípio ativo dos autobronzeadores é a dihidroxiacetona (DHA). Essa substância reage com os aminoácidos presentes nas células mortas que estão na camada mais superficial da pele, produzindo um pigmento chamado melanoidina, que confere o efeito bronzeado na pele”, explica Victor. Funciona assim: a cada sete dias, elimine as células mortas com uma esfoliação e aplique uma camada fina de autobronzeador. Nos dias seguintes, prossiga a rotina de sol diária, com 30 ou 60 minutos de exposição solar, sem esquecer do protetor com FPS 30 ou mais.

Para completar, acrescente ao cardápio alimentos ricos em betacaroteno, como cenoura, beterraba, batata-doce, abóbora, laranja, mamão, manga, brócolis e espinafre. Precursor de vitamina A, o betacaroteno participa da produção de melanina, responsável pela cor da pele e conserva o bronzeado.