Autor do gol mais rápido da história das Copas dirige Uber nos EUA e é perseguido político

Sukur fugiu para os EUA em 2015 (Foto: Getty Images)

Você lembra quem foi Hakan Sukur? O jogador turco é ídolo no Galatasaray (ganhou oito campeonatos nacionais e uma Copa da Uefa) e também autor do gol mais rápido da história das Copas do Mundo: aos 11 segundos contra Coreia do Sul em 2002.

SIGA O YAHOO ESPORTES NO INSTAGRAM
SIGA O YAHOO ESPORTES NO FLIPBOARD

O momento do ex-jogador de 48 anos, porém, é duro. Ele é motorista da Uber em Washington, nos Estados Unidos, e vende livros para ganhar a vida.

Leia também:

Após se aposentar do futebol, em 2008, Sukur resolveu entrar para a política. Ele se associou ao partido do hoje presidente Recep Erdogan e foi eleito para o Parlamento em 2011.

Dois anos depois, Sukur viu sua situação se complicar. Ligado ao movimento islâmico do clérigo Fethullah Gülen, o ex-jogador renunciou ao seu posto no Parlamento em protesto à política do governo Erdogan contra o sistema do grupo de Gulen para as crianças.

Sukur chegou a retornar para o futebol como comentarista de uma TV, mas logo foi acusado de ofender o presidente Erdogan no Twitter e seus problemas políticos só pioraram.

O curioso é que Sukur e Erdogan sempre tiveram uma boa relação - o presidente chegou a ser um dos convidados de honra do casamento do ex-jogador.

Os então aliados Erdogan e Sukur (Foto: Reuters)

Mesmo assim, foi considerado opositor do governo e acusado de fazer parte de um grupo terrorista local.

Com seus bens congelados, o ídolo do Galatasaray teve que fugir para os Estados Unidos em 2015, começando uma nova vida.

"Estou começando a trabalhar agora. Não tenho mais nada em nenhuma parte do mundo. Erdogan tirou tudo de mim. Meu direito à liberdade, o direito de me explicar, de me expressar e o direito ao trabalho", disse ao jornal alemão Welt am Sonntag

Siga o Yahoo Esportes

Twitter | Flipboard | Facebook | Spotify | iTunes | Playerhunter