Sua rotina de skincare está te boicotando? 5 práticas comuns podem prejudicar a pele

·2 min de leitura
Rotina de skincare inadequada prejudica a pele (Foto: Getty Images)
Rotina de skincare inadequada prejudica a pele (Foto: Getty Images)

Responda rápido: uma rotina de skincare com 10 passos ou mais é melhor do que ir direto ao ponto e usar somente o básico? A verdade é que... depende. Depende do seu tipo de pele, dos tratamentos feitos (ou não) no dermatologista e, claro, da escolha e da combinação dos produtos. Mais: em ambos os casos, algumas práticas não são tão benéficas como parecem, sendo um desperdício de tempo e dinheiro e até representando riscos.

Limpar demais

Sabonetes muito adstringentes, usados por quem sofre com o excesso de oleosidade, literalmente levam por água abaixo boa parte da proteção natural da pele, deixando-a ressacada e mais sensível. "O syndet, sabonete sintético menos agressivo, é a atual tendência nesse sentido", indica a dermatologista Calu Franco, de São Paulo.

Pesar a mão na esfoliação

"De modo geral, esfoliar o rosto de duas a três vezes por semana é uma boa frequência. Mais do que isso, principalmente se o esfoliante for mais abrasivo e a pele não for oleosa, a barreira cutânea pode ser prejudicada, aumentando o risco de irritações, por exemplo", alerta a dermatologista Alessandra Romiti, assessora do Departamento de Cosmiatria da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD).

Dispensar o hidratante por ter pele oleosa

Toda pele deve ser hidratada, justamente para restaurar a barreira que a protege, além dos benefícios à aparência. "O que muda é o veículo. No caso caso de quem tem pele oleosa, vale investir em fórmulas com textura mais leve e livres de óleo", aconselha a dermatologista Erika Guerra, da clínica Qualy Skin, em Santo André (SP).

Só usar protetor solar ao sair de casa em dias ensolarados

Mesmo com o clima mais ameno ou quando estamos em casa, nossa pele é exposta aos raios UV e à luz visível, como a azul, emitida pelo computador, pelo celular e outros eletrônicos. "Isso significa que o risco de melasma e fotoenvelhecimento é menor, mas não é nulo. O ideal é escolher o melhor tipo de protetor solar para sua rotina com o dermatologista e usá-lo diariamente", diz Alessandra.

Usar cremes noturnos durante o dia

Além de geralmente serem mais consistentes, o que causa certo desconforto no calor, esses produtos podem ter ativos fotossensíveis, aumentando a sensibilidade da pele ao sol. "É importante seguir sempre as orientações de uso fornecidas pelas marcas", destaca Érika.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos