Studio Ghibli: 6 filmes essenciais para ver na Netflix

Se a Netflix virou uma das maiores opções de distração em tempos de distanciamento social, vale ver mais de perto alguns dos seus tesouros. Desde fevereiro a plataforma está alimentando seu acervo de filmes do Studio Ghibli, estúdio de animação japonesa fundado em 1985 pelos animadores e cineastas Hayao Miyazaki, Isao Takahata, Toshio Suzuki e Yasuyoshi Tokuma.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

Existem 21 filmes feitos pelo estúdio e mais um anterior a sua criação. Com roteiros incríveis e temáticas variadas, todos são ótimas pedidas tanto para quem quer mergulhar de vez nos animes como para os que não têm nenhuma familiaridade com as animações japonesas.

Leia também

Quer começar? Separamos os filmes essenciais para entender a obra do Studio Ghibli.

1- A Viagem de Chihiro (2001)

Direção: Hayao Miyazaki

Vencedor do Oscar em 2003, é a animação que tornou o Studio Ghibli internacionalmente conhecido e talvez a obra-prima de Hayao Miyazaki, o "Deus da Animação". Conta a história de Chihiro, uma menina que descobre um universo fantástico (e incrível) recheado de espíritos, deuses e monstros ao mudar-se de cidade.

Se você tivesse que escolher apenas um para ver, seria esse - e sem medo de errar.

2- Princesa Mononoke (1997)

Direção: Hayao Miyazaki

Imagine Greta Thunberg liderando deuses animais em uma sangrenta guerra contra os homens que destroem o meio ambiente. Transportada ao Japão feudal, essa é a história de Mononoke - que até parece uma aventura no começo, mas se revela uma grande reflexão sobre a relação entre humanos, tecnologia e natureza.

3- Meu amigo Totoro (1988)

Direção: Hayao Miyazaki

Você com certeza já viu a figura de Totoro (esse deus animal meio gato meio coelho gigante) em algum lugar. É um dos maiores símbolos da animação japonesa, e com justiça. Na história, duas crianças começam a explorar sua nova vizinhança e se encontram com ele e muitas outras criaturas inimagináveis. Na vida real, seus filhos/netos/sobrinhos vão pedir pra assistir de novo toda semana.

4- Túmulo dos Vagalumes (1988)

Direção: Isao Takahata

O mais sério (e mais triste) dos trabalhos do estúdio vem das mãos de Isao Takahata - talvez o maior experimentador do Ghibli. A história de uma família tentando sobreviver aos últimos meses da Segunda Guerra Mundial é considerada uma das melhores obras de guerra já feitas. Esse é para chorar.

5- O castelo no Céu (1986)

Direção: Hayao Miyazaki

Oficialmente o primeiro trabalho do Studio Ghibli, o filme narra a história de um menino e uma menina em busca de um castelo voador. Todas suas temáticas voltam a aparecer no futuro do estúdio: aventura, pacifismo, fantasia e críticas à destruição do meio ambiente e à cobiça dos homens. Vale reparar como a animação já era inovadora para a época, ainda que ela tenha melhorado muito nos filmes que vieram depois.

6- O conto da princesa Kaguya (2013)

Direção: Isao Takahata

Takahata transformou o mais antigo conto popular japonês - o de um cortador de bambu que acha e cria a princesa mais bela do Japão enquanto um terrível destino a aguarda - em uma história sensível sobre a breve existência humana na Terra. Animado em aquarela, o filme combina sentimentos e imagens em uma fantasia tão única quanto real.

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.