Sting, Caetano e Paulo Coelho assinam abaixo-assinado contra Bolsonaro em jornal inglês

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O jornal britânico The Guardian publicou na noite desta sexta-feira (7), em seu site, um texto opinativo subscrito por vários artistas e figuras públicas, no qual é dito que o governo Bolsonaro representa uma ameaça à democracia e à liberdade de expressão no Brasil.

O abaixo-assinado traz as assinaturas dos músicos Chico Buarque, Caetano Veloso, Arnaldo Antunes, do fotógrafo Sebastião Salgados, dos escritores Djamila Ribeiro (colunista da Folha) e Paulo Coelho, entre outros 2.700 nomes.

Também há estrangeiros entre os signatários, como o cantor Sting e o ator William Dafoe. A petição está sendo organizada por um grupo de professores universitário e artistas desde o início do ano.

O texto faz referência a diversas medidas do governo no ano passado. Diz, por exemplo, que membros do governo estimularam estudantes a filmarem seus professores em sala de aula para denunciá-los por doutrinação ideológica. E que o governo está atuando contra instituições culturais, científicas, educacionais e também contra órgãos de imprensa.

Intitulado "Democracy and Freedom of Expression Are Under Threat in Brazil" ("Democracia e Liberdade de Expressão Estão Sob Ameaça no Brasil"), o texto também faz menção ao documentário "Democracia em Vertigem", que está concorrendo ao Oscar --o resultado será anunciado neste domingo.

Diz que a diretora do filme, Petra Costa, também signatária do abaixo-assinado, tem chances de se tornar a primeira diretora latino-americana a ganhar um Oscar e que, ainda assim, o governo a ataca.

A Folha de S.Paulo tentou contato com a Secretaria de Comunicação do governo Bolsonaro, mas nenhum órgão oficial se pronunciou até a tarde deste sábado.