Steven Seagal é criticado após visitar cadeia russa onde prisioneiros ucranianos foram mortos

Steven Seagal é criticado após visitar cadeia russa onde prisioneiros ucranianos foram mortos credit:Bang Showbiz
Steven Seagal é criticado após visitar cadeia russa onde prisioneiros ucranianos foram mortos credit:Bang Showbiz

Steven Seagal foi alvo de críticas após visitar um campo de prisioneiros ucranianos onde 50 pessoas morreram em uma recente explosão.

O ator de 70 anos - que não poupou elogios a Vladimir Putin e o chamou de "um dos maiores líderes do mundo'' - foi fotografado olhando através das grades de uma prisão onde ucranianos estão sendo mantidos por forças pró-russas.

Imagens da visita controversa foram compartilhadas via Telegram, e mostram Seagal examinando os destroços do local.

O astro - que recebeu cidadania russa após demonstrar apoio à anexação da Crimeia à Rússia, em 2016 - foi visto inspecionando o centro de detenção Olenivka na região de Donetsk, na Ucrânia, ao lado de Denis Pushilin, líder da República Popular Separatista de Donetsk.

Pushilin alegou que Seagal estava filmando um documentário sobre a guerra da Ucrânia. "Steven disse que 98% das pessoas que estão falando sobre o conflito na mídia nunca estiveram aqui (em Donbas)".

Solovyov acrescentou que Seagal "falou com membros de grupos armados ucranianos e fez perguntas incômodas".

A prisão foi devastada no mês passado por uma explosão fatal que matou cerca de 50 prisioneiros ucranianos.

Antes da guerra na Ucrânia, Seagal definiu Putin como "um dos maiores líderes mundiais, se não o maior líder mundial, vivo hoje".

Em março deste ano, o ator visitou Moscou para a festa de aniversário do presidente russo.