Como as startups tentam abocanhar o bilionário mercado pet

Foto: Getty Images

Por Matheus Mans

O mercado pet faturou R$ 34,4 bilhões no Brasil em 2018. Com cifras dessas — e o conhecimento de que um "pai de pet” está sempre disposto a gastar mais —, o mercado é uma prato (ou tijela) cheio para startups.

SIGA O YAHOO FINANÇAS NO INSTAGRAM

BAIXE O APP DO YAHOO FINANÇAS (ANDROID / iOS)

A Zee.Now e a Dot Pet, por exemplo, tentam ser referência quando se pensa em marketplace para animais. Já a DogHero e a My Pet My Life lutam numa outra área: a de passeios, hotel e até creche.

Leia também

“A empresa que conseguir captar a atenção desse setor, como o iFood fez com a entrega de refeições e o Uber com o transporte via aplicativo, vai ter um pote de ouro em mãos”, afirma Ricardo Matsura, consultor de mercado veterinário e pet.

Compre o que precisar no app

Uma das principais startups na disputa pelo mercado é a Zee.Now, braço da fabricante de produtos pet Zee.Dog — há sete anos no mercado e com distribuição para 23 países. Na plataforma, é possível pedir produtos que variam desde rações até remédios, com entregas 24 horas por dia.

“Percebemos que o processo de compra em inúmeros petshops espalhados pelo país ainda é muito burocrático, pois além deles não estarem abertos 24h, o cliente precisa pagar um frete às vezes num valor similar ao do produto”, explica Felipe Diz, CEO da Zee.Now.

Zee.Now aposta em entrega 24h para se destacar no mercado pet (Foto: Divulgação)

Com essa proposta, a Zee.Now já alcançou mais de 150 mil downloads em menos de um ano, com uma taxa de retenção de 78%. São cerca de 80 bairros atendidos nas cidades de São Paulo e Rio de Janeiro, supridos por cinco centros de distribuição nos bairros paulistas de Itaim e Higienópolis; e nos cariocas Copacabana, Botafogo e Barra da Tijuca.

Agora, em 2020, deve expandir a operação do aplicativo para Curitiba e Belo Horizonte. 

Serviços para o "pai de pet"

Do outro lado, empresas buscam meios de fornecer serviços em uma única plataforma. A Dog Hero, por exemplo, busca ajudar a rotina dos donos oferecendo creches, hotelzinho e passeador. São mais de 1,2 milhão de cachorros cadastrados no app, com hospedagens em 750 cidades do país.

O número de anfitriões também cresce — são mais de 20 mil pessoas cadastradas na plataforma para receber o amigo de quatro patas. Todos passam por um curso antes.

Já a My Pet My Life mistura as funções do Dog Hero e do Zee.Now, mas com uma patinha a mais nos serviços. Afinal, a partir da localização do usuário, ele mostra petshops e veterinários por perto. O usuário, assim, pode fazer agendamento direto pela plataforma, ver opiniões de outros frequentadores e checar quais são os serviços realizados por ali.

Por enquanto, a plataforma funciona apenas na Grande São Paulo, mas tem planos de expansão nacional ao longo dos próximos meses. São 12 mil estabelecimentos cadastrados e previsão de crescimento de 20% no número de usuários ainda no primeiro semestre.

“Acreditamos que o mercado pet ainda tem muito a se desenvolver. A todo momento vemos novos produtos no mercado, que tende a continuar crescendo, em busca de suprir as necessidades dos animais de estimação”, afirma Marcos Campos, CEO da My Pet My Life. “Visamos facilitar as relações entre os pequenos comerciantes e os consumidores”.