Coronavírus: CEO da Starbucks cogita manter apenas delivery

Loja do Starbucks em Pequim vazia após surto de coronavírus (Foto: Kevin Frayer/Getty Images)

A Starbucks pode fechar suas lojas como medida contra o coronavírus. Em comunicado divulgado nesta quinta-feira (12), o CEO Kevin Johnson anunciou que a rede de cafeterias está estudando medidas para evitar possibilidade de contágios.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Finanças no Google News

Entre os pontos estudados, estão a limitação de assentos nas lojas, pagamentos apenas por meio digital e até mesmo fechar as lojas, mantendo apenas um "drive-thru” de café. A última opção, no caso, é uma no pior dos cenários.

Leia também

Além disso, a empresa montou um plano de remuneração para baristas que estão ou entraram em contato com alguém com o Covid-19 para afastar do trabalho por até 26 dias.

Coronavírus causa prejuízo ao Starbucks

A franquia de cafés tem sofrido bastante com a pandemia. O fechamento de 2 mil lojas na China fez com que a previsão de receita no país fosse diminuída em 50%, em comparação ao ano anterior. O faturamento, neste caso, não deve passar de US$ 430 milhões.

Siga o Yahoo Finanças no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.