Stéphane Rolland apresenta em Paris coleção de alta costura inspirada no Brasil

O estilista francês Stéphane Rolland apresentou nesta terça-feira (24), em Paris, uma coleção de alta costura totalmente dedicada ao Brasil, como o vestido de noiva dourado dos pés à cabeça que lembra o manto da Nossa Senhora Aparecida, mosaicos amazônicos e uma homenagem às linhas de Oscar Niemeyer.

"Esta coleção é dedicada ao Brasil. Fazia tempo que queria realizar um desfile sobre o Brasil", explicou à AFP o estilista, que viajava com frequência ao Brasil antes da pandemia.

O ponto de partida desta coleção, apresentada no Teatro Nacional Chaillot, foi o filme "Orfeu Negro", de Marcel Camus (1959), uma versão brasileira do mito de Orfeu e Eurídice, ganhador do Oscar de Melhor Filme Internacional e da Palma de Ouro em Cannes.

Vestidos brancos longos e curtos foram uma homenagem ao modernismo brasileiro materializado nas linhas de Niemeyer.

O poncho curto de tule branco com detalhes iridescentes lembram uma escultura, enquanto os tubinho em seda branca remetem às linhas do Palácio da Alvorada, residência presidencial em Brasília.

Pedras brasileiras adornam os tecidos, quebrando a austeridade dos vestidos.

A imersão na Amazônia trouxe vestidos com símbolos esculpidos em 3D, que capturam e refletem a luz. As mangas e os anéis, de grandes proporções, são feitos de ébano.

Para a parte final do desfile, o estilista recriou o barroco.

O vestido de noiva remete às imagens das virgens que levam um manto dos pés à cabeça, apenas com o rosto aparente, toda recoberta de intrincados desenhos dourados.

neo/jz/mb/mvv