Spike Lee, Regina King, Tom Hanks e mais: os esnobados do Oscar 2021

Diego Souza
·3 minuto de leitura
Lista ainda contempla curta de Almodóvar e filmes que não receberam nenhuma indicação (Reprodução)
(Reprodução)

Na manhã desta segunda-feira (15), a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas divulgou a lista de indicados ao Oscar 2021. Você viu?

Entre surpresas positivas e alguns feitos inéditos na história da honraria, como de praxe, diversos artistas ficaram de fora da maior premiação do cinema.

Apesar de apresentar uma seleção um pouco mais diversa levando em consideração edições anteriores, o Oscar ainda demonstrou algumas controvérsias na lista geral.

Veja lista de esnobados do Oscar 2021!

Spike Lee

[caption id="attachment_331272" align="aligncenter" width="500"]

Spike Lee e pôster de "Destacamento Blood" (Reprodução | Divulgação)
Spike Lee e pôster de "Destacamento Blood" (Reprodução | Divulgação)

Spike Lee e pôster de “Destacamento Blood” (Reprodução | Divulgação)[/caption]

Destacamento Blood” figurou muito bem em diversas premiações até agora. Mesmo com vitórias moderadas, é consenso que o longa de Spike Lee foi um dos melhores de 2020. Entretanto, recebeu apenas uma indicação no Oscar, a de Melhor Trilha Sonora Original.

O cineasta ficou de fora das principais categorias que seria condizentes com a qualidade do projeto: Melhor Filme e Melhor Direção. Além disso, Delroy Lindo e Chadwick Boseman poderiam ter sido facilmente indicados a Melhor Ator e Melhor Ator Coadjuvante, respectivamente.

Regina King

[caption id="attachment_331273" align="aligncenter" width="400"]

Regina King (Reprodução)
Regina King (Reprodução)

Regina King (Reprodução)[/caption]

Apesar de “Uma Noite em Miami” está disputando em três categorias, Regina King não teve indicação na sua estreia como diretora.

Em 2019, a atriz venceu Melhor Atriz Coadjuvante por “Se a Rua Beale Falasse”.

Tom Hanks

Uma das surpresas das nomeações foi ver “Relatos do Mundo” em apenas quatro categorias técnias, retirando Tom Hanks na corrida pela estatueta de Melhor Ator.

Ben Affleck (The Way Back), Sacha Baron Cohen (Borat: Fita de Cinema Seguinte) e Kingsley Ben-Adir (Uma Noite em Miami) também foram cotados por especialistas, mas não estarão na premiação deste ano.

A Voz Suprema do Blues (Melhor Filme)

O longa da Netflix está em cinco categorias, incluindo Melhor Atriz e Melhor Ator com, respectivamente, Viola Davis e Chadwick Boseman.

Além de fazer com que a protagonista de “How To Get Away With Muder” se tornasse a mulher negra mais indicada na história do Oscar, o filme ainda é responsável por dar a Ann Roth o título de artista mais velha em alguma categoria. Saiba tudo por aqui.

Entretanto, nem tudo são flores. Uma controvérsia que surge após as nomeações é ver o trabalho ausente na categoria de Melhor Filme. Costumeiramente, as indicações de atuação andam em conjunto da principal honraria da cerimônia.

Pedro Almodóvar – “The Human Voice”

Um dos principais cineastas espanhóis vivos, Almodóvar fez sua estreia em uma produção exclusivamente na língua inglesa com o curta “The Human Voice“. Estrelado por ninguém menos do que Tilda Swinton, havia uma especulação de que o projeto entraria facilmente na premiação. Entretanto, a trama fashionista de suspense ficou de fora. Triste para a diversidade da disputa.

Stacey Abrams

Entre as omissões, o político “All In: The Fight for Democracy” não está em nenhuma categoria. Produzido pela escritora e ativista Stacey Abrams, o filme ainda poderia contemplar a disputa por Melhor Canção Original por “Turntables” de Janelle Monáe.

Amy Adams

Indicada seis vezes, muitos imaginaram que a atriz estaria na 93º edição do Oscar por “Era uma vez um sonho”. Não foi dessa vez. O filme ainda é representado pela icônica Glenn Close, indicada a Melhor Atriz Coadjuvante.

Zero indicações

Por fim, filmes cotados e indicados em outras premiações que não conseguiram uma única indicação incluem “Nunca, Raramente, Às Vezes, Sempre”, “Malcolm & Marie”, “The Quary-Year-Old Version”, “Palm Springs”, “The Mauritanian” e “First Cow”.

A cerimônia do Oscar acontece em 25 de abril.