Sotaque "carioca" de Jade Picon em "Travessia" vira piada nas redes sociais

Jade Picon em
Jade Picon em "Travessia" (Reprodução Globo)

A estreia de Jade Picon em "Travessia" foi o momento mais esperado dos primeiros dois capítulos da trama de Glória Perez, e não decepcionou no quesito polêmicas entre o público das redes sociais. A principal delas foi a escolha de colocar Jade, nascida em São Paulo, para tentar imitar o sotaque carioca de Chiara.

O público deu risada da tentativa falha de Jade de acertar o característico "chiado" do sotaque carioca, e parte do público questionou se vale a pena colocar a atriz para imitar um sotaque tão diferente do paulistano, já que ela ainda não tem experiência com atuação.

A disparidade ficou ainda mais clara diante do domínio de atores veteranos, caso de Drica Moraes. A atriz nasceu e cresceu no Rio de Janeiro, mas conseguiu simular com maestria o sotaque ribeirinho do interior do Maranhão, local onde sua personagem mora.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.
Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.
Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Capacitismo

Após uma estreia elogiada nesta segunda-feira (10), "Travessia" apresentou ao público em seu segundo capítulo uma das protagonistas, Chiara, interpretada por Jade Picon. A personagem é uma herdeira mimada, privilegiada e rica da elite carioca, e o público se surpreendeu com o tom do discurso escolhido pelos roteiristas para apresentar a atriz.

Nos primeiros 30 segundos de fala da personagem, Jade teve duas falas capacitistas, que denotam preconceito contra pessoas com deficiência. Na primeira delas, a personagem se irritou com uma das funcionárias da empresa de seu pai, e disparou: "Você está surda"?. Logo em seguida, Chiara disparou contra a personagem Cidália, interpretada por Cássia Kiss: "Você está fingindo demência, é isso?".

Ambas as falas usam expressões pejorativas em relação a pessoas com deficiência (auditiva e mental), e não passaram despercebidas pelo público da trama.