Sophie, cantora e produtora pop, morre aos 34 anos

Guilherme Araujo
·2 minuto de leitura
Informação foi confirmada por representantes em nota (Foto: Reprodução)
Foto: Divulgação

A cantora e produtora de música pop Sophie, 34, morreu na madrugada deste sábado (30) durante um acidente em Atenas, capital da Grécia. A notícia foi confirmada pelo jornal britânico The Guardian junto à gravadora PAN, responsável pela artista.

“Aconteceu um acidente repentino. Agora, o respeito e a privacidade da família são a nossa prioridade. Pedimos respeito para os fãs e que todos tratem a natureza da notícia com sensibilidade”.

Ainda em nota, os representantes de Sophie destacaram seu “pioneirismo na música”, responsável por torná-la “uma das mais influentes artistas da última década. Não apenas por sua produção engenhosa e criatividade, mas também pela mensagem e visibilidade que ela carregava. Um ícone da libertação”.

Nascida em Glasgow, no Reino Unido, a cantora lançou o primeiro single da carreira, “Nothing More to Say”, em 2013. Desde então, passou a ter um grande alcance nas redes sociais e em pouco tempo iniciou colaborações de peso.

Além de trabalhar com nomes como Charli XCX, Kim Petras e Lady Gaga, Sophie se uniu a Diplo e Madonna na produção do single “Bitch I’m Madonna”, em 2015.

Anos depois, em 2019, ela recebeu uma indicação ao Grammy de Melhor Álbum de Dance Eletrônica pelo disco “Oil of Every Pearl’s Un-Insides”, seu trabalho de estreia. Com o feito, se tornou a primeira artista trans a aparecer no time de pré-selecionados à premiação.

No Twitter, a cantora francesa Christine and the Queens, mais uma de suas parceiras musicais, lamentou o ocorrido, definindo-a como “uma produtora estelar, uma visionária, uma referência”.

“Ela se rebelou contra os limites, uma sociedade normativa pra se tornar um triunfo absoluto, tanto como artista, quanto como mulher. Não acredito que ela se foi. Precisamos honrar e respeitar sua memória e legado. Ame e proteja os pioneiros”, escreveu.