Sophia Abrahão reflete sobre racismo estrutural: “É doloroso de admitir, mas necessário”

Sophia Abrahão é uma aliada da luta antirracista e em conversa com o Yahoo! Entrevista não se eximiu de falar sobre o racismo estrutural que o Brasil está imerso há anos. A atriz volta ao ar nos capítulos inéditos de 'Salve-se Quem Puder' que entram no ar a partir de 17 de maio.

“Sempre acho delicado falar de questões raciais, apesar de ter, fazer parte da luta antirracista. Apesar de não ser uma dor minha, ver quem você ama sofrendo dói. Sei que não tenho falas racistas, não reproduzo atitudes racistas, mas, sim, infelizmente eu fui criada neste ambiente [racista]”, afirmou.

Leia mais

O papo chegou a esse ponto ao abordarmos que o canal Viva estava reprisando ‘Da Cor do Pecado’, primeira novela do namorado dela, Sérgio Malheiros, com um aviso: “Esta obra reproduz comportamentos e costumes da época em que foi realizada.”

“Acho corajoso, importante e responsável da parte, enfim, da Globo, do Viva colocar esse tipo de aviso. De avisar que é escrita em outra época, e determinados temas e tópicos de repente não seriam abordados da maneira que foram. Tem termos que ficaram obsoletos, mesmo e datados. A gente evolui. Que bom, né! Que bom!”, afirma.

Sophia ainda ressalta que evoluir e rediscutir novos temas é necessário para todos. “Tem pessoas que resistem muito, né, a determinados movimentos. E eu acho que isso é, de alguma, forma abraçar a ignorância”, alerta.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos