Sonia Abrão diz que A Tarde É Sua é uma 'alienação saudável' na TV

KARINA MATIAS
·4 minuto de leitura
*ARQUIVO* SAO PAULO, SP, 06.12.2016 - A apresentadora Sonia Abrão. (Foto: Bruno Poletti/ Folhapress)
*ARQUIVO* SAO PAULO, SP, 06.12.2016 - A apresentadora Sonia Abrão. (Foto: Bruno Poletti/ Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - "Que noite foi essa no Big Brother Brasil. Para mim, noite de vitórias. Arthur eliminado, Juliette líder, Fiuk escapou do Paredão, fui dormir feliz." É assim que Sonia Abrão, 57, abriu o programa A Tarde É Sua, da RedeTV!, na quarta passada (28).

A atração, que completa 15 anos no ar neste sábado (1º), nem parece a mesma dos seus primórdios, quando a cobertura de casos policiais era uma de suas tônicas —e, em alguns momentos, motivo de grandes polêmicas e críticas.

Pelo menos nos últimos seis anos, o programa deixou de lado os grandes crimes e tragédias e voltou ao seu foco: falar e opinar sobre a vida das celebridades e das atrações na TV. A mudança, segundo Abrão, foi pensada porque estava "tudo muito pesado".

Desde então, a ideia, como ela define, é propor uma "alienação saudável". "Aquelas duas horas são uma trégua, uma pausa no dia para a gente poder recarregar a bateria, descontrair um pouco e dar uma aliviada. Isso funciona para nós também, não é só para o público. Nós nos divertimos."

O nós a que ela se refere são os comentaristas Felipeh Campos, Vladimir Alves, Thiago Rocha, além dos repórteres Bruno Tálamo e Alessandro Lo-Bianco (este direto do Rio de Janeiro), e de Marcia Piovesan, que participa semanalmente.

Ao lado deles, Sonia Abrão comanda a Roda de Fofoca, quadro que ocupa quase todo o programa. O restante é dominado pelo merchandising, assim como acontece em muitos dos seus concorrentes diretos.

Na edição da última quarta (28), o jornal Folha de S.Paulo contabilizou que 40 minutos das duas horas do A Tarde É Sua foram preenchidos pela propaganda de produtos, muitas dessas repetidas mais de uma vez, como o anúncio de uma famosa cinta modeladora —esse tempo, vale ressaltar, não contemplou os intervalos comerciais (na quarta, foram exibidos dois blocos na meia hora final da atração).

Outra mudança, esta mais recente, é que desde o início do Big Brother Brasil 21, no fim de janeiro deste ano, o A Tarde É Sua passou a abordar um único tema: o reality show. A apresentadora justifica a decisão pelo fenômeno que a atração se tornou logo em seu começo, com o que ela chamou de "desastre" diante das situações sofridas por Lucas Penteado na casa.

Com a saída da "turma do mal", como ela nomeia Karol Conká, Nego Di, Projota e Lumena, Sonia Abrão diz que o diretor Boninho e Tiago Leifert conseguiram dar a volta por cima. "A gente pensou: se é o programa mais assistido, vamos fazer uma cobertura que valha a pena mesmo."

O resultado, na avaliação da RedeTV!, tem compensado. A atração tem pontuado entre 2,5 e 3 pontos na Grande São Paulo, o que significa um crescimento no primeiro trimestre deste ano de 24% em relação aos índices do mesmo período de 2020 —cada ponto do Kantar Ibope equivale a 76.577 lares na região.

Nos cerca de 70 minutos em que de fato o programa acontece, Abrão e seus colegas só falam de BBB. Exibem cenas do reality, além de reportagens e enquetes de sites sobre a competição. E, é claro, dão a sua opinião. Ela e os comentaristas chegam a divergir, muitas vezes em um tom teatral.

Na quarta, por exemplo, Abrão rebateu, em tom de ironia, a defesa que Felipeh Campos fez de Arthur, o eliminado daquele dia. "Ele virou um fofo, ele fez uma dupla legal com o Gil, óh...Faz favor, não apaga tudo que ele fez lá atrás", disse ela.

"As pessoas sempre gostam de opinião, de posicionamento. Até para discordar. É importante o debate de ideia, pensar, refletir sobre determinados assuntos. Isso é muito legal", afirma Sonia Abrão à reportagem.

E com o fim do BBB 21 na próxima terça (4), como vai ficar o A Tarde É Sua? Abrão diz que volta ao formato anterior, com comentários da vida dos famosos e da televisão, e a cobertura dos reality shows, como o No Limite (Globo) e Power Couple (Record).

SEM ARREPENDIMENTOS

Sonia Abrão diz não ter nenhum grande arrependimento nestes 15 anos de A Tarde É Sua. Nem mesmo sobre a cobertura feita pelo programa do sequestro e assassinato da jovem Eloá Cristina Pimentel da Silva, em 2008. Na ocasião, a apresentadora entrevistou ao vivo Lindemberg Alves Fernandes, enquanto ele mantinha a estudante como refém.

A jornalista foi muito criticada e acusada de ter atrapalhado as negociações da polícia com o sequestrador, o que ela nega. A apresentadora argumenta que conversou com Lindemberg pelo celular, e que os policiais negociavam com ele pelo telefone fixo.

"Em nenhum momento eu agi errado. Eu faria tudo novamente, exatamente da maneira como a gente fez. O cruel é querer empurrar a culpa da tragédia para cima do programa quando isso não aconteceu. O assassinato dela aconteceu três dias depois dessa conversa, não teve nada a ver com a gente", defende.