Só um elogio? Machismo envolvendo Paolla Oliveira tem muito a nos ensinar

·3 minuto de leitura
Paolla Oliveira deu aula ao som de Ludmilla (Foto: Reprodução/Instagram/@paolla)
Paolla Oliveira deu aula ao som de Ludmilla (Foto: Reprodução/Instagram/@paolla)

Paolla Oliveira arrasou dançando funk na 'Super Dança dos Famosos', deixou o público hipnotizado e os jurados sem palavras. Tiago Leifert e André Marques ficaram impressionados e não esconderam o quanto a atriz mexeu com eles. Os apresentadores falaram que o estúdio ficou quente, que seria preciso ligar o ar condicionado, que faltou concentração. Vários comentários que não envolviam a performance de Paolla no palco, mas o corpo dela e o que a atriz foi capaz de provocar nos homens.

Sem graça, Paolla se limitou a dizer que "o que importa é se divertir", mas desabafou recentemente que se constrangeu com o que ouviu na ocasião. "Fiquei surpresa com a proporção que tomou a minha apresentação de funk. André e Tiago fizeram comentários que não foram legais, do tipo 'fiquei com calor' e 'que dança foi essa'”, lamentou a atriz ao Jornal 'O Globo'.

Leia também:

Você pode pensar que foram apenas elogios e não estamos aqui para dizer que não foi essa a intenção. O fato é que naquele momento foi quebrada a linha tênue entre exaltação e forçada de barra, constrangimento, exposição. Paolla estava ali para ser julgada pelo funk e ponto final. O que tinha que ser avaliado era o gingado, o quadradinho, a coreografia, o entrosamento com seu professor.

Ainda que a dança promova movimentos sensuais e um figurino ousado, a atriz estava em uma competição que não era sobre quem deixaria o estúdio mais quente ou provocaria desejos sexuais nos homens. O jurado Carlinhos de Jesus, por exemplo, entendeu bem sua posição. Não por não ter dado a nota máxima, que era merecida, mas por ter pontuado movimentos exclusivos da dança.

O machismo estrutural é tão forte em nossa sociedade que nem nos damos conta do quanto sexualizamos as mulheres em qualquer atividade que elas estejam praticando. É tão enraizado que tratamos com naturalidade mesmo quando a vítima diz que não gostou (Paolla chegou a ser criticada após dizer que se incomodou com o que André e Tiago disseram). 

"Mas ela é amiga do André e do Tiago", observaram alguns internautas. Ok, ser "amiga" também não justifica, principalmente quando falamos de "brincadeiras" feitas em rede nacional. Cada um interpreta de uma forma e Paolla não tem intimidade com o Brasil inteiro. 

Mais uma questão a se considerar é que muitas vezes as próprias mulheres contribuem para que outras fiquem nessa posição de desconforto. No caso de Paolla, por exemplo, Fabiana Karla, talvez para quebrar o gelo, reforçou que André Marques precisou de água para "esfriar" após a apresentação. Foi maldade? Não. Mas precisava? Também não. 

Crescemos ouvindo comentários desse tipo e por isso é tão importante que pessoas com o alcance de Paolla Oliveira falem sobre o assunto, iniciem a discussão. A intenção não é "cancelar ou apontar" quem errou, e sim promover a reflexão. Quantas vezes você já se comportou assim?

O que Paolla nos ensina hoje é que nem todo elogio é elogio. É bacana ser exaltada pelo físico quando esse é o assunto em questão e não existe problema nisso desde que seja feito com respeito e no momento certo, mas também é muito satisfatório ver suas qualidades profissionais e intelectuais sendo reconhecidas. Que o episódio sirva de lição para todos nós.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos