Skechers diz que escoltou Kanye West para fora de escritório em Los Angeles

Imagem de arquivo: O cantor Kanye West durante reunião com o ex-presidente norte-americano Donald Trump em Washington. REUTERS/Kevin Lamarque/Arquivo

(Reuters) - A fabricante de calçados Skechers USA Inc. afirmou nesta quarta-feira que seus executivos escoltaram o cantor Ye, anteriormente conhecido como Kanye West, para fora de um escritório corporativo de Los Angeles, depois que o rapper e estilista "apareceu sem aviso prévio e sem ser convidado".

A empresa "não tem intenção de trabalhar com West", disse em comunicado.

Os comentários da Skechers acontecem um dia depois da marca de roupas esportivas Adidas AG encerrar sua parceria com West, após uma série de comentários antissemitas do artista.

"Condenamos seus recentes comentários divisivos e não toleramos antissemitismo ou qualquer outra forma de discurso de ódio", disse Skechers.

A Reuters não conseguiu entrar em contato imediatamente com os representantes de Ye para comentar.

A empresa de vestuário Gap Inc , que encerrou sua parceria com a West em setembro , também está tomando medidas imediatas para remover os produtos Yeezy Gap de suas lojas e fechar o site YeezyGap.com.

As ações da Skechers, que tem sua sede na Califórnia, subiram quase 1% nas negociações estendidas, após fecharem em queda de quase 10% na quarta-feira.

Na terça-feira, a empresa previu vendas do trimestre atual abaixo das estimativas de Wall Street, depois de perder as expectativas de lucro do terceiro trimestre, prejudicadas por custos operacionais mais altos e um impacto das taxas de câmbio.

(Reportagem de Deborah Sophia em Bengaluru)