Sienna Miller diz que namoro com Jude Law a protegeu de Harvey Weinstein

·2 min de leitura
NEW YORK - DECEMBER 13:  (L-R)Harvey Weinstein and Sienna Miller attend a dinner for The Weinstein Company's
Harvey Weinstein e Sienna Miller (homem branco, de terno e gravata; mulher loira e branca, com o braço no ombro dele) abraçados em evento realizado em 2009, em Nova York (Foto: Donald Bowers/Getty Images for The Weinstein Company)

Resumo da notícia:

  • Sienna Miller acredita que namoro com Jude Law a protegeu de Harvey Weinstein

  • "Jude era um grande ator para Harvey", relembrou a estrela em entrevista

  • Produtor de Hollywood foi condenado a 23 anos de prisão por crimes sexuais

Sienna Miller acredita que o namoro com Jude Law a protegeu de Harvey Weinstein, produtor de Hollywood condenado a 23 anos de prisão por estupro e outros crimes sexuais. A atriz se relacionou com Law entre 2003 e 2011.

“Eu era a namorada de Jude, e provavelmente havia uma proteção nisso. Jude era um grande ator para Harvey", relembrou a estrela de 40 anos em entrevista ao jornal britânico Guardian.

"E eu chamei Harvey de 'Pops' (gíria inglesa para "pai") desde o primeiro dia, o que tenho certeza que ajudou", completou a estrela, que trabalhou com o produtor em "Uma Garota Irresistível" (2006). Jude Law, por sua vez, esteve no mesmo ambiente de trabalho de Weinstein em "O Talentoso Ripley" (1999) e "Cold Mountain" (2003).

Apesar de nunca ter sido assediada sexualmente por Weinstein, Miller também foi vítima do comportamento abusivo e intempestivo do produtor. “Um dia, eu estava ensaiando com [o ator] Steve Buscemi quando Harvey ligou e me pediu para ir ao seu escritório. Eu falei: 'Estou ensaiando'. E ele gritou: 'Agora!'. E mandou um carro", relembrou.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

"Ele fez com que eu me sentasse em seu escritório e disse: 'Você não vai mais sair, você não vai mais para festas, blá, blá, blá. Eu estava me divertindo muito, mas conseguia ser pontual no trabalho", acrescentou. "E ele ficou em pé, [inclinado] sobre mim, enquanto eu estava sentada numa cadeira, com os lábios trêmulos. Daí ele bateu a porta, e eu comecei a chorar. Então ele voltou e disse: 'É porque tenho orgulho de você'. E bateu a porta novamente."

Jude Law and Sienna Miller attend
Jude Law (homem loiro e branco, de terno e gravata) e Sienna Miller chegam juntos a evento em Nova York (Foto: LAN/Corbis via Getty Images)

Acusado de má conduta por muitas atrizes famosas, como Angelina Jolie, Salma Hayek, Mira Sorvino e Uma Thurman, Weinstein também era um chefe temido em Hollywood pelos seus ataques de fúria, como destacou Miller na entrevista.

“Você não tinha realmente 'inaugurado' [na carreira] até Weinstein te fazer chorar. Eu imaginava que era assim que os produtores de Hollywood eram. Eu realmente sentia que ele tinha me dado uma grande validação. Estava tão grata", ela disse, antes de destacar: "Não tinha medo dele, na verdade. E eu não sabia que ele estava estuprando pessoas. [Uma vez] ele quis fazer um encontro comigo em um hotel, e eu trouxe outros produtores comigo e foi tudo inócuo", finalizou ela.

Ouça o Pod Assistir, podcast de filmes e séries do Yahoo:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos