Show com Chico César exibe clima de redenção da posse de Lula e tem falha técnica

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - Um dos shows do Festival do Futuro, que acontece na Esplanada dos Ministérios, sintetizou o clima de redenção que tomou conta da programação desde cedo e teve falhas de som.

De "Anunciação", que se tornou uma das músicas a marcar o retorno de Lula ao poder, a "Flutua", cantada com força pelo público enquanto as cores da bandeira LGBTQIA+ iluminavam o palco, "Outra Vez Cantar" amarrou as várias comemorações que tomaram conta da Esplanada dos Ministérios.

O show reuniu Alessandra Leão, Chico César, Geraldo Azevedo, Fernanda Takai, Francisco, el Hombre e Luê, Flor Gil, Johnny Hooker, Lirinha, Marcelo Jeneci, Odair José, Otto, Paulo Miklos, Tulipa Ruiz e Thalma De Freitas.

A apresentação no palco Gal Costa começou ainda com uma homenagem à artista. O vídeo emblemático da cantora duelando com a guitarra de Victor Biglione foi exibido e aplaudido pelo público.

Thalma de Freitas arrematou o show também homenageando a artista, e cantou "Divino Maravilhoso".

Em pouco mais de uma hora de apresentações, cada um dos artistas subiu ao palco para cantar uma canção. Paulo Miklos, por exemplo, agitou o público com "Comida".

Otto, com "Ciranda de Maluco", e a apresentação de Chico César com Geraldo Azevedo foram outros momentos altos do show, com resposta calorosa dos participantes que lotam de novo o espaço, que chegou a esvaziar no intervalo.