Shia LaBeouf diz que tem lutado contra vício em álcool e pede desculpas a polícia

(Chatham County Sheriff’s Office via Associated Press)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – O ator norte-americano Shia LaBeouf, 31, pediu desculpas nesta quarta-feira (12) por ter xingado os oficiais que o prenderam na Geórgia no último fim de semana. O astro disse estar “profundamente envergonhado do meu comportamento”, pediu sinceras desculpas aos oficiais e agradeceu por eles o terem prendido.

“Meu absoluto desrespeito pela autoridade é problemático para dizer o mínimo, e completamente destrutivo para dizer o pior”, escreveu LaBeouf, em sua conta no Twitter.

“É um novo baixo. Um baixo, eu espero, é um fundo. Eu tenho lutado contra o vício [em álcool] publicamente por muito tempo, e eu estou ativamente tomando medidas para garantir minha sobriedade e espero que me perdoem pelos meus erros”, disse o ator, que ficou famoso ao participar do Disney Channel antes de entrar em filmes de ação e, mais recentemente, filmes independentes.

PRISÃO

No dia 8 de julho, o ator Shia LaBeouf foi preso no centro de Savannah, no Estado de Geórgia, sob acusações de conduta desordeira e intoxicação pública. Um dia depois, LaBeouf foi liberado após pagar fiança de US$ 7.000 (cerca de R$ 22,8 mil).

De acordo com a revista americana “Variety”, LaBeouf estava na cidade para a gravação do filme independente “The Peanut Butter Falcon”. O ator é mais conhecido por seu papel como Sam Witwicky na franquia de filmes de ação “Transformers”

LaBeouf estava no bairro City Market quando se aproximou de duas pessoas, entre elas um policial, e pediu um cigarro, informou a polícia de Savannah, em um comunicado. “Quando LaBeouf não recebeu um cigarro, tornou-se desordeiro, usando palavrões e linguagem vulgar diante das mulheres e crianças presentes.”

A polícia afirmou que LaBeouf ficou agressivo contra o oficial quando este pediu para que ele saísse, e quando o oficial tentou prender LaBeouf, ele correu para o lobby do hotel.

Essa foi a segunda vez no ano em que LaBeouf é preso. A primeira foi durante protesto contra o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. O astro hollywoodiano também já foi detido em outras três oportunidades: em 2015, por intoxicação pública; em 2014, por tumultuar um espetáculo da Broadway, e em 2008, por estar dirigindo embriagado em Los Angeles.