Sharon Stone diz que rótulo de "mulher difícil" prejudicou sua carreira

·3 minuto de leitura
Sharon Stone attending the Elton John AIDS Foundation Viewing Party held at West Hollywood Park, Los Angeles, California, USA. (Photo by PA/PA Images via Getty Images)
Sharon Stone sorri para os fotógrafos (Photo by PA/PA Images via Getty Images)

Resumo da notícia:

  • Sharon Stone acredita que lutar pelos direitos das mulheres prejudicou a sua carreira em Hollywood

  • Em entrevista, a atriz se pergunta se terá novas oportunidades na indústria agora que o feminismo é mais aceito em sociedade

  • “Vou ter que ver se posso ser aceita de volta na indústria ou se vou ter que me mudar para outro lugar”, desabafou

Aos 63 anos, Sharon Stone refletiu sobre a sua carreira em entrevista ao site WSJ. Na visão da atriz de "Instinto Selvagem" (1992), ser feminista fez com que muitas portas fossem fechadas para ela em Hollywood.

“Eu acho que quando eu estava dizendo todas essas coisas sobre os direitos das mulheres, [isso] tornou minha carreira cinematográfica bastante difícil”, disse ela, refletindo sobre a indústria cinematográfica nos anos 1980 e 1990.

Leia também:

“As pessoas me achavam difícil porque eu estava pedindo essas coisas e esperando conseguir aquilo que eu achava ser correto e apropriado para mim e outras mulheres”, contou.

Insatisfeita com os rumos que a sua carreira, a atriz, indicada ao Oscar de Melhor Atriz por "Cassino" (1996), celebra o espaço ganho pelo feminismo na sociedade e espera convites para grandes projetos de Hollywood.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

“Isso afetou a mim e à minha posição com meus colegas de negócio. O que eu estou esperando para ver neste momento é que agora que [igualdade de gênero] está se tornando assunto padrão, será que serei aceita de volta na minha comunidade cinematográfica?”, questiona.

Com a vida financeira tranquila, a atriz até cogita mudar de profissão, caso não sinta o ambiente favorável para o seu trabalho. “Vou ter que ver se posso ser aceita de volta na indústria ou se vou ter que me mudar para outro lugar”, finalizou.

O tapa na cara em "Instinto Selvagem"

L'actrice Sharon Stone et le réalisateur Paul Verhoeven en mai 1992 à Cannes, France. (Photo by Pool ARNAL/GARCIA/PICOT/Gamma-Rapho via Getty Images)
Sharon Stone e Paul Verhoeven no Festival de Cannes, em 1992 (Photo by Pool ARNAL/GARCIA/PICOT/Gamma-Rapho via Getty Images)

Um dos casos de defesa dos direitos das mulheres na vida de Sharon Stone aconteceu justamente em "Instinto Selvagem" (1992), seu maior sucesso no cinema. Em sua autobiografia ('The Beauty of Living Twice' ("A Beleza de Viver Duas Vezes", em tradução livre, ela contou que apareceu sem calcinha na cena clássica da "cruzada de pernas" porque foi enganada pelo diretor Paul Verhoeven.

Indignada após ser passada para trás pelo cineasta, ela partiu para a agressão. "Há muitos pontos de vista em relação a esse tema, mas levando-se em conta que sou eu a dona da vagina em questão, posso dizer: os outros pontos de vista são uma besteira. Era eu e as minhas partes lá. Eu decidi fazer. Eu fui até a sala de projeção e dei um tapa na cara do Paul e saí, entrei no meu carro e liguei para o meu advogado, Marty Singer", escreveu ela.

Após o ataque de fúria, Stone pensou sobre o assunto e decidiu autorizar o uso da cena no longa. “Eu tive opções. Então pensei e pensei e escolhi permitir que a cena ficasse no filme. Por quê? Porque era correto para o filme e para a personagem e porque, no fim das contas, fui eu que fiz”, esclarece no livro, que conta outros casos de machismo na carreira da atriz.

Ouça o Pod Assistir, podcast de filmes e séries do Yahoo:

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.
Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos