Após Covid-19, Sérgio Mallandro diz que teve medo da morte na UTI: "Sem gluglu"

·2 minuto de leitura
Sérgio Mallandro. Foto: reprodução/Instagram/serginhomallandro
Sérgio Mallandro. Foto: reprodução/Instagram/serginhomallandro

“Foram oito dias sem gluglu ou salci fufu”. É com o humor que o tornou famoso que Sérgio Mallandro resume a semana que passou internado na Unidade de Terapia Intensiva do Hospital Copa Star, na Zona Sul do Rio, após complicações da Covid-19. O apresentador de 65 anos teve alta no último dia 20 e conta que a experiência o transformou.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

“Saí do banho, fui colocar perfume e não senti o cheiro. Liguei para o meu médico, fizemos o exame do coronavírus e vimos que estava já com 25% do pulmão comprometido. Me internaram na UTI e fiquei oito dias lá, com febre, cansado, me tratando com remédios e oxigênio e com a cabeça totalmente pirada. Ali, veio um filme na minha cabeça, tive muito medo da morte e passei a ressignificar a vida”, contou, em entrevista à revista “Época”.

Leia também:

Segundo Mallandro, a reflexão sobre esse período no hospital vai ser transformado em roteiro de seu próximo projeto.

“Conversando com enfermeiros e médicos, fiquei tocado com o amor que têm por cuidar dos outros. Me achei uma formiga, muito pequeno, diante da grandiosidade desses heróis. Em oito dias, com todos de máscaras, não vi o rosto de ninguém, mas pude sentir os olhares e os corações. Em paralelo, pensei o quão ruim está o mundo aqui fora, com valores distorcidos. As pessoas precisam se amar mais, ter generosidade e bondade e menos julgamentos”, analisou.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Isolado em casa há seis meses, com os contratos de trabalho cancelados durante a pandemia, ele já pensa no futuro.

“Eu já tive muitos altos e baixos na vida. Já quebrei e levantei. Mas agora é um recomeço não só meu, como do mundo inteiro. Todos estão tendo que se reinventar. Nesse período, ajudei muitos amigos, dei cestas básicas. Acredito que temos que lutar e não podemos perder a nossa vontade de vencer”, disse.

Assine agora a newsletter Yahoo em 3 Minutos

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos