Ser tocado pela pessoa amada alivia a dor, diz pesquisa

Divulgação/Warner Bros.

Estar perto de quem amamos sempre nos traz uma sensação boa e segundo estudo recente, isso tem comprovação científica. Pesquisadores da universidade de Boulder, no Colorado, descobriram que quando somos tocados por alguém que amamos, a respiração e batimentos cardíacos são sincronizados, fazendo com que a dor passe.

A ideia de pesquisar sobre o assunto surgiu através do pesquisador Pavel Goldstein há quatro anos, quando sua esposa deu à luz. “Minha esposa estava com dor e tudo no que eu conseguia pensar era: ‘o que posso fazer para ajudá-la?’. Dei minha mão para ela e pareceu ajudar. Queria fazer testes no laboratório: alguém pode diminuir a dor com o toque, e se sim, como?”, relembra.

Pavel e seus colegas realizaram os testes com 22 casais heterossexuais com idades entre 23 e 32 anos criando três situações. Na primeira, o casal devia ficar junto, mas sem se tocar. No segundo, podiam segurar as mãos e no último, ambos foram separados em salas diferentes. Em todas as situações as mulheres foram submetidas a dores amenas no antebraço.

Foi descoberto que os casais possuíam sincronia fisiológica só de esterem perto e ao ficarem separados, a sincronia aumenta enquanto juntos, os índices se normalizaram, o que fez a dor das parceiras passar. “Parece que a dor é totalmente interrompida com essa sincronização interpessoal entre casais”, completa Pavel.

Mais testes serão realizados para descobrir com mais precisão o que de fato faz a dor ser reduzida, embora a maior suspeita seja que toque afeta a área do cérebro chamada córtex cingulado anterior. Essa área tem relação com a maneira que entendemos a dor, empatia, funções respiratórias e cardíacas. “É possível que o toque seja uma ferramenta para comunicar empatia, causando um efeito analgésico”.