Ser muito sensível tem seus benefícios

Aproximadamente 20% da população americana é altamente sensível (HSP é a sigla em inglês para esta condição). Não é um distúrbio, embora geralmente esteja associado a certas características do autismo.

As pessoas HSP são simplesmente mais suscetíveis ​​aos estímulos e sensações ao seu redor. Eles sentem e percebem tudo de forma mais profunda que os demais.

Foto: martin-dm/iStock

Características dos HSPs

O site Highly Sensitive Refuge (Refúgio Altamente Sensível) coleta alguns sinais que caracterizam pessoas altamente sensíveis:

· Profundidade de processamento. Eles captam os pequenos estímulos e processam informações muito profundamente.

· Superestimulação. Isso acontece porque os HSPs estão processando muitas informações o tempo todo, então eles tendem a se sentir sobrecarregados e, em geral, precisam de tempo para ficarem sozinhos em um ambiente de estímulo baixo para se recuperarem do excesso de estímulos.

· Empatia ou fortes reações emocionais. Uma pessoa HSP capta não apenas estímulos físicos, mas também sociais e emocionais, e possui neurônios-espelhos mais ativos, o que lhes permite sentir uma profunda empatia e compreensão em relação aos outros.

· Detectar o sutil. Eles captam coisas muito pequenas que os outros não detectam e fazem conexões que outras pessoas não fazem.

A psicóloga Amy Morin destaca mais características:

· Sentem-se sobrecarregados quando têm muito para fazer. Eles lutam para manter o foco quando têm várias coisas para fazer. Eles se tornam visivelmente ansiosos e, à medida que o nível de estresse aumenta, eles têm mais dificuldade para serem produtivos.

· Não gostam de ambientes barulhentos e caóticos. Pessoas altamente sensíveis não funcionam bem em escritórios abertos porque seus sentidos são colocados em alerta pelas imagens, sons, cheiros e atividades que as cercam.

· Quando estão com fome, ficam irritadiços. Eles tentam ignorar a fome e seguir em frente, e é muito comum que descontem a frustração nas pessoas mais próximas.

Por que isso está associado ao autismo?

Andre Solo, filósofo e especialista em HSP, explica no Psychology Today que ambos implicam uma extrema sensibilidade ao ambiente. "Qualquer um HSP entende o que é ‘o mundo estar em um volume muito alto' e muitas pessoas autistas têm a mesma experiência, especialmente em estímulos aparentemente sutis como a textura da roupa se esfregando ou um barulho estranho", diz.

Da mesma forma, tanto os HSPs quanto os indivíduos com autismo tendem a se sentir sobrecarregados por estímulos ambientais. "As crianças autistas, por exemplo, podem entrar em pânico, fazer birra ou se desconectar, em resposta a muitos estímulos, e muitas crianças com HSP farão o mesmo quando se sentirem em meio a muitos estímulos, especialmente se os pais não ensinaram meios estratégicos para lidar com isso", esclarece o especialista.

Mas, de acordo com o filósofo, apesar dessas semelhanças, o autismo e a alta sensibilidade são duas coisas diferentes. De fato, ser uma pessoa altamente sensível é um traço normal e saudável que traz muitos benefícios.

As vantagens de ser HSP

· Eles são muito sensíveis à arte. Essas pessoas geralmente criam obras artísticas, musicais ou literárias impressionantes.

· Eles são muito empáticos, então eles têm o poder de entender e cuidar profundamente das pessoas ao seu redor.

· Podem executar tarefas que exigem extremo cuidado, reflexão e pensamento profundo.

· Eles têm a capacidade de se tornarem referências que inspiram e ouvem os que estão ao seu redor.