‘Sempre andei pelada, tenho a sensualidade exacerbada’

A cantora em exposição com fotos suas em São Paulo. (Eduardo Martins/Agnews)

Luiza Possi posou bem sexy e à vontade para o ensaio do fotógrafo Angelo Pastorello, que se transformou na exposição “Frenesi”, exposta no restaurante Paris 6, em São Paulo, na noite de segunda-feira (18). As fotos expostas serão vendidas e o valor arrecadado será doado ao movimento “Não hesite, apite” de combate à violência contra a mulher. “Fiquei muito feliz por ser uma ideia do Angelo. Pensei muito (na proposta) porque é uma linha tênue entre querer aparecer ou fazer isso por uma causa. Essa exposição vai reverter isso em dinheiro para uma fundação”, explica.

Leia Mais:
Duas semanas após tirar carteira de motorista, Lady Gaga é multada na Califórnia
Veja como foi o fim de semana dos famosos

Luiza se considera uma mulher sensual. “Eu sempre tive uma sensualidade exacerbada: quando tinha 7 anos, minha mãe (a cantora Zizi Possi) foi chamada na escola por causa da minha libido, iria fazer o quê? Me trancar no armário até a dos coleguinhas aflorarem? Não tinha o que fazer (risos)”, conta.

Ficar sem roupa é algo natural para ela. “Sempre andei pelada, não fecho a janela de casa, é natural”. No entanto, seu lado sexy precisa vir naturalmente. “Só não gosto de nada imposto, a sensualidade se conquista com gentileza”.

Corpo

Aos 32 anos, Luiza está com a silhueta dos sonhos de muitas mulheres. “Sempre fui atleta, fiz esporte, mas depois eu engordei 20 quilos e tinha dificuldade de perceber isso. Precisou a minha empresária me ligar e falar que eu estava gorda. Mas que bom, eu estava tão longe do meu centro que não me toquei que tinha engordado. Quando comecei a cuidar de mim de dentro para fora, aí meu corpo começou a mudar muito”.

Ela se diz feliz solteira. “Já tive fases de dar uma stalkeadas (fuçar perfis alheios), mas hoje em dia eu sei que a pessoa certa vai aparecer em algum momento”.