Sem participação dos irmãos Cavalera, documentário sobre história do Sepultura chega aos cinemas

Diego Olivares
(Imagem: divulgação O2 Play)

‘Sepultura Endurance’ chega aos cinemas esta semana com a proposta de contar a história de uma das bandas brasileiras mais bem-sucedidas em todo o mundo. O registro, porém, não pôde usar entrevistas dos irmãos Max e Iggor Cavalera, fundadores e peças-chave do grupo, que não quiseram falar com a equipe do diretor Otávio Juliano.

A recusa dos Cavalera em aparecer é emblemática do histórico de separações turbulentas que o Sepultura passou em seus mais de 30 anos de carreira. O vocalista Max saiu logo após o auge do grupo com o disco ‘Roots’, de 1996, quando sua relação com a esposa e também empresária do grupo, Gloria, causou um mal-estar generalizado entre os outros integrantes. A história é contada no filme pelo guitarrista Andreas Kisser e pelo baixista Paulo Jr, remanescentes da época, mas não tem o contraponto das outras partes envolvidas, assim como a saída de Iggor, em 2006.

Momento histórico que está registrado no documentário é o primeiro ensaio da banda com o novo baterista, Eloy Casagrande, hoje parte integrante do Sepultura. Estas constantes transformações e a resistência perante as mais diferentes mudanças, sabendo se reinventar de alguma forma sem perder a essência, são o ponto principal do filme.

Imagens de shows pelo mundo e depoimentos de fãs e outros nomes importantes da cena do heavy metal falando sobre sua devoção ao som feito pelo quarteto, além de momentos de bastidores exclusivos, complementam o longa.

Veja abaixo o trailer de ‘Sepultura Endurance’: