Esqueça os boletos e o crédito: 10 coisas que aprendi morando na França

Foto: Roseane Aguirra

Por: Roseane Aguirra, para o Yahoo

A França é um país lindo, mas cheio de diferenças culturais em relação ao Brasil. Algumas destas diferenças costumam surpreender os brasileiros. Depois de morar dois anos por lá, entre tantas histórias e aventuras, separei dez fatos curiosos que aprendi sobre a vida na França.

Mas atenção: este texto não tem a intenção de ser ofensivo, é apenas um relato pessoal e bem-humorado sobre nossas diferenças.

1. Débito ou crédito?
Não existe a função crédito na França. Os cartões de bancos franceses funcionam sempre no débito. Algumas lojas já estão aceitando parcelar, dependendo do valor do produto, mas é necessário passar por uma análise de perfil, o que inclui a observação de renda mensal e gastos pessoais do cliente.  

Foto: Getty Images

2. Boletos e cheques
Não existe boletos para pagar a conta de celular, academia, televisão, luz e gás… As contas fixas são sempre no débito automático. Por outro lado, o cheque ainda é muito utilizado pelos franceses. É muito comum ver alguém preenchendo cheque para pagar a conta do supermercado, por exemplo, fazendo todos da fila exercitarem a paciência.

Leia Mais: Deborah Secco e Hugo curtem resort com diária de R$ 5349 nas Maldivas

3. Papel no vaso
Como em outros países da Europa, na França o papel higiênico pode ser jogado diretamente no vaso sanitário. Então, não se assuste se não encontrar nada onde jogar seu papel usado. Se houver algum cesto de lixo, é destinado aos absorventes.

4. Banheiro separado
Nas casas francesas, geralmente, o banheiro é dividido em dois ambientes separados. O vaso é em um, geralmente muito pequeno, e a pia e a ducha são em outro. Ou seja, para lavar as mãos depois de usar o toilette, é preciso sair de um e entrar no outro. Imagine o trabalho…

5. Escovar os dentes
Os franceses não têm o hábito de escovar os dentes após o almoço, como no Brasil. Muitos só escovam uma vez por dia, ou duas, no máximo.

6. Ratos, muito ratos
Paris tem muitos ratos. Mas não se preocupe, durante o dia é difícil vê-los. À noite é possível encontra-los nos trilhos do metrô e em áreas gramadas, como nos jardins do Trocadero e em frente à igreja Notre Dame, onde eles passeiam tranquilamente atrás de restos de comida das lixeiras.

7. Nada de internet, a boa e velha correspondência
Os franceses contam muito com os serviços dos correios. E grande parte das burocracias só é resolvida por carta. Quer encerrar sua conta bancária? Envie uma carta. Quer encerrar sua conta de celular? Carta. É muito comum também enviar e enviar cheque por carta. Sim, acredite.

8. Comida orgânica
Franceses são muito preocupados com agrotóxicos na alimentação. Há vários supermercados só com produtos bio — como são chamados –, onde são um pouco mais caros, mas mesmo assim o público é alto, quase nunca estão vazios.

Torre Eiffel durante o verão – Foto: Roseane Aguirra

9. Vinhos, queijos e piquenique
O piquenique é quase uma instituição na França, e isso tem a ver com o clima. Os franceses gostam de aproveitar dias de sol, pois não é sempre que ele aparece. O local escolhido geralmente são os parques ou as margens de um rio, quase sempre acompanhados de vinhos e queijos — muito baratos, como o de cabra, minha maior saudade. Receita perfeita para um fim de tarde.

10. Banho?
Os franceses tomam banho, sim, ao contrário do que muita gente pensa. O problema é que eles não têm o mesmo hábito de usar desodorante como os brasileiros. Além disso, as roupas de frio não são lavadas com muita frequência. Há quem use o mesmo casaco por meses, dia após dia, então já imaginou, não é?

Bosque de Vincennes – Foto: Roseane Aguirra