Seis sinais de alerta que nunca devem ser ignorados em um relacionamento

·5 minuto de leitura
Os seis sinais vermelhos do relacionamento que você nunca deve ignorar (Foto: Reprodução/ Getty)
Os seis sinais vermelhos do relacionamento que você nunca deve ignorar (Foto: Reprodução/ Getty)

Os programas de namoro são um alívio para as mentes cansadas dos espectadores na era pós-pandemia, cheios de participantes vestindo trajes de banho coloridos e roupas de casamento, compartilhando os altos e baixos mais constrangedores com o público. Um dos aspectos mais divertidos de assistir a esses programas é identificar logo de cara quem está cometendo um grande erro.

Depois de acompanhar Casamento às Cegas, Love Island e Casamento à Primeira Vista, todo mundo vira especialista em relacionamentos. E apesar de vibrarmos com o sucesso dos participantes, também sentimos um misto de satisfação e orgulho quando nossos palpites mais sombrios se concretizam.

Leia também

Talvez isso aconteça por ser mais fácil para as pessoas identificarem "sinais de alerta" em possíveis parceiros quando o coração delas não está em jogo.

A coach de relacionamentos Melody Chadamoyo afirma que "um sinal de alerta em um relacionamento é quando um parceiro demonstra falta de respeito, integridade e interesse no bem-estar do outro, manifestando incapacidade de manter um relacionamento saudável".

Quando alguém é inundado de corações, flores e declarações de amor três dias após conhecer outra pessoa, fica muito mais difícil assimilar o que é realmente atração e o que é só deslumbramento e luxúria, e isso acontece com todo mundo.

Caso o time dos solteiros precise de uma ajudinha conforme voltar à ativa nos relacionamentos após a quarentena, aqui estão os sinais de alerta apontados pelos especialistas em visão da Lenstore.

1- A pessoa fala o tempo sobre relacionamento anteriores

A especialista em namoro e relacionamentos Clarissa Bloom comenta: "Tenho total convicção de que mencionar ex-parceiros não é um problema se a conversa for relevante, não for insensível e não gerar uma discussão direta".

"Porém, a maior preocupação é se a pessoa fala muito mal da outra com frequência", explica Clarissa. "Esse pode ser um sinal de que ela não superou completamente o fim. Terminar um relacionamento pode ser muito difícil, e a pessoa pode querer marcar novos encontros para esquecer a outra relação, mas ninguém deveria ser usado dessa forma."

"Ela pode precisar de algum tempo sozinha para superar de vez esses sentimentos."

Se a pessoa ainda tem a foto da outra como descanso de tela do celular e não para de falar sobre quando estavam juntos e quão incríveis eram a família, os amigos, a casa e o trabalho deles, o sinal é, na verdade, um enorme letreiro luminoso dizendo "fuja!".

2. Você tem a intuição de que algo está errado

A sugestão da coach Melody Chadamoyo é: "Ouça sua intuição. Algumas pessoas perdem tempo com listas de prós e contras para saber se deveriam ficar juntas em vez de ouvir a própria intuição".

"Se um encontro causar desconforto, não é preciso tentar explicar o motivo ou quebrar a cabeça. Basta ir embora. A intuição está sempre do nosso lado. Todo mundo já disse um dia: 'Eu sabia que isso ia acontecer' depois de algo dar errado. Esse saber é a intuição."

Mas é importante não confundir intuição com ansiedade. Afinal, todo mundo fica nervoso antes de um encontro. A intuição é mais parecida com uma voz interior contínua.

3. A pessoa não conversa sobre os problemas

"Você não fala há seis semanas e estou ficando preocupado." (Foto: Reprodução/ Getty)
"Você não fala há seis semanas e estou ficando preocupado." (Foto: Reprodução/ Getty)

"A forma de lidar com desentendimentos é essencial para o desenvolvimento e o sucesso dos relacionamentos", afirma Melody. "Em bons relacionamentos, os problemas são resolvidos na base do diálogo e da expressão dos pontos de vista de cada um. Dessa forma, todos se sentem ouvidos."

"Se um lado não concordar com algo e o outro se recusar a discutir o assunto, isso pode ser um grande sinal de alerta."

No começo do relacionamento, isso pode acontecer por nervosismo em relação ao conflito, mas se o comportamento persistir, é importante que o outro considere se quer estar com alguém que não tem disposição para ouvir, ou até mesmo para conversar, quando questões mais complicadas surgirem.

4. Eu, eu, eu

"Se a conversa é sempre sobre só uma das pessoas, isso pode se tornar rapidamente um sinal de alerta", diz Clarissa. "Em um encontro, os dois lados precisam demonstrar interesse em se conhecer, seja fazendo perguntas diretas ou devolvendo as perguntas do outro."

Se uma das pessoas olha mais para o celular do que para a outra ou não para de falar sobre os próprios pensamentos, experiências e opiniões, sem demonstrar interesse na companhia, esse comportamento é um grave sinal de egocentrismo.

"Isso é o suficiente sobre mim. O que você acha de mim?" (Foto: Reprodução/ Getty)
"Isso é o suficiente sobre mim. O que você acha de mim?" (Foto: Reprodução/ Getty)

5. O romance é atribulado

Chris Pleines, especialista em namoros do site Dating Scout, comenta que "outro sinal de alerta importante são os romances atribulados".

"Quando o relacionamento ainda não tem uma base forte, mas um parceiro já trata o outro como se fosse o grande amor da vida dele, é criada, na verdade, uma falsa sensação de segurança", explica Chris. "Fazendo isso, ele está armando uma situação e manipulando a outra pessoa para que ela acredite ser 'a escolhida'."

"Quando ela passa a acreditar nesse parceiro, ele começa a se aproveitar dela. Ele consegue até mesmo sair impune de comportamentos tóxicos, pois a outra pessoa é manipulada de forma a acreditar que ele voltará a ser o par romântico 'perfeito' que era no início da relação."

Se alguém se declarar apaixonado em menos de uma semana e começar a fazer pressão para morarem juntos em menos de um mês, pare e pergunte o motivo de tanta pressa.

6. A pessoa reclama de tudo

"Uma coisa é se sentir confortável e falar abertamente sobre sentimentos íntimos, outra coisa é reclamar sem parar", argumenta Chris. "A princípio, isso pode não ficar muito claro, mas alguém que faz isso em um encontro, e justamente no primeiro encontro, trará um fluxo constante de problemas pessoais e negatividade."

É claro que as pessoas podem ter muito do que reclamar, então, esse tipo de atitude pode parecer razoável inicialmente. Porém, se for algo frequente, ele explica que "sobrará pouco ou nenhum espaço para a outra pessoa compartilhar as próprias questões emocionais. Se foi assim no primeiro encontro, como será no futuro?".

"É claro que todos merecem uma chance. Pode ser que a pessoa só esteja tendo um dia particularmente ruim. Mas fique atento e, se o comportamento persistir, não ignore os sinais."

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos