Segundo turno em Manaus: Debate entre Amazonino e David Miranda em Manaus termina em ofensas e confusão

·4 minuto de leitura
Amazonino Mendes e David Almeida farão o 2º turno em Manaus. (Foto: Reprodução/Yahoo Notícias)
Amazonino Mendes e David Almeida farão o 2º turno em Manaus. (Foto: Reprodução/Yahoo Notícias)

O primeiro debate entre Amazonino Mendes (Podemos) e David Almeida (Avante) no segundo turno de Manaus terminou em confusão. Após o encontro realizado na última quarta-feira, pela TV Norte Amazonas/SBT, os candidatos à prefeitura da capital amazonense e suas equipes bateram boca e precisaram ser contidos.

David teria se irritado com o tom ofensivo de Amazonino durante o debate e, após o encerramento, ido cobrar satisfação pela postura do adversário. O candidato do Avante, porém, alega que foi apenas cumprimentar o concorrente do Podemos, que teria recusado o gesto e passado a ofendê-lo.

Leia também

O certo é que a confusão foi instaurada, com troca de ofensas de ambos os lados. Coordenador de comunicação da campanha de Amazonino, Marcos Martinelli tentou gravar o entrevero, o que deixou David ainda mais irritado. O candidato do Avante, então, tentou agredir Martinelli, antes de ser contido pelos presentes.

Em nota, David afirmou que a confusão foi armada pela equipe de Amazonino e considerou que “é difícil uma pessoa de bem não se indignar com tantas ofensas”. Mesmo assim, admitiu que se exaltou e pediu desculpas ao povo manauara.

Já Amazonino divulgou nota de repúdio ao adversário. Nela, classificou como “destemperado” o comportamento de David e prometeu tomar as medidas cabíveis para resolver o caso. A nota do candidato do Podemos também alegou que Martinelli foi ameaçado e ofendido pelo adversário.

“Eu vou te bater. Use isso contra mim, Martinelli, para ver se tu sai daqui, seu vagabundo. Se tu usar isso contra mim, eu vou te arrebentar rapaz”, teria dito David, em referência à gravação que o integrante da equipe de Amazonino tentava fazer da cena.

Amazonino venceu um primeiro turno bastante equilibrado na capital do Amazonas, com 23,91% dos votos, contra 22,36% de David. A Pesquisa Ibope realizada na semana passada, no entanto, aponta para uma virada do candidato do Avante, com 47% das intenções de voto para a eleição de domingo, contra 32% do rival.

Eleições em Manaus

Após uma votação bastante distribuída entre quatro candidatos no primeiro turno, cerca de 1,2 milhão de manauaras irão às urnas no segundo turno para escolher entre Amazonino Mendes (Podemos) e David Almeida (Avante).

Favorito na disputa, Amazonino é ex-governador do estado do Amazonas e acabou não ficando tão a frente de seu adversário. Marcou 23.91% dos votos válidos no primeiro turno.

David Almeida foi eleito três vezes deputado estadual e ocupou o cargo de governador interino do Amazonas em 2017, após a cassação do então governador José Melo por compra de votos. Fez 22.36% dos votos válidos.

Entenda o segundo turno

Para assumir a prefeitura no 1º turno, o candidato precisaria obter maioria absoluta - 50% mais um - dos votos válidos. Votos brancos e nulos não entram nessa conta.

O TSE (Tribunal Superior Eleitoral) esclarece que essa condição da existência do 2º turno é válida somente às cidades com mais de 200 mil eleitores.

Essa regra está prevista nos artigos 28 e 29 da Constituição de 1988, determinando, além do limite mínimo de habitantes, que o “segundo turno poderá ocorrer apenas nas eleições para presidente e vice-presidente da República, governadores e vice-governadores dos estados e do Distrito Federal, e para prefeitos e vice-prefeitos.”

Nas eleições de 2016 havia 92 municípios com mais de 200 mil eleitores. Já em 2020, outras três cidades alcançaram o número de habitantes mínimo. São elas: Ribeirão das Neves (MG), Paulista (PE) e Petrolina (PE). Sendo assim, nas eleições 2020, 95 municípios poderão ter um segundo turno para prefeito e vice-prefeito.

Eleições municipais em todo país

As Eleições 2020 moveram praticamente todo país neste domingo. Por conta do coronavírus, essa foi uma eleição diferente, com horários estendidos e mais critérios de segurança sanitária.

Uma questão que levanta muitas dúvidas ao longo processo é o famoso coeficiente eleitoral. Bem resumidamente, é a divisão do número de eleitores pelo número de vagas (nós explicamos com detalhes AQUI). Cada cidade, então, tem seu coeficiente eleitoral.

Caso não esteja presente na cidade onde você está apto para votar, é possível justificar seu voto. Para saber como, siga nosso guia clicando AQUI.

O que faz um prefeito?

O Estado se divide em três poderes o Executivo, Legislativo e Judiciário, e o prefeito é o chefe do Poder Executivo. Ou seja, é responsabilidade do prefeito administrar a cidade que exerce suas funções. Para mais detalhes da função CLIQUE AQUI e para saber quanto ganha um prefeito, CLIQUE AQUI.