Segundo turno em Belém: Justiça proíbe divulgação de pesquisa que aponta Eguchi à frente de Edmilson

·3 minuto de leitura
Edmilson Rodrigues e Delegado Federal Eguchi farão o 2º turno em Belém. (Foto: Reprodução/Yahoo Notícias)
Edmilson Rodrigues e Delegado Federal Eguchi se enfrentam no 2º turno em Belém. (Foto: Reprodução/Yahoo Notícias)

Uma decisão da 76ª Zona Eleitoral de Belém, nesta quinta-feira, impugnou a pesquisa eleitoral realizada pelo Instituto Ecodatta que aponta o Delegado Eguchi (Patriotas) à frente de Edmilson Rodrigues (PSOL), às vésperas do segundo turno da eleição à prefeitura da capital paraense. Em caso de desobediência, será aplicada uma multa de R$ 50 mil.

A juíza Mônica Maciel Soares Fonseca apontou que a pesquisa desobedece a lei eleitoral por omitir o valor e a origem dos recursos gastos para sua realização. “Verifica-se haver a informação somente de que os recursos foram próprios, com nota fiscal no valor de R$ 8 mil, sem, no entanto, indicar a procedência da disponibilidade financeira”, explica a decisão.

Leia também

Nas redes sociais, Edmilson comemorou o reconhecimento de “fraude na pesquisa que põe Eguchi na frente” e explicou que “a ação foi ajuizada por Marco Antônio Bastos Barros (PCdoB), que foi candidato a vereador nas eleições deste ano, apontando indícios de pesquisa fraudulenta as irregularidades nas pesquisas”.

A pesquisa do Instituto Ecodatta coloca Eguchi com 52% das intenções de voto para a eleição deste domingo, contra 40,4% de Edmilson, dados bem diferentes da última Pesquisa Ibope divulgada na cidade, no início da semana, que aponta o candidato do PSOL como líder, com 45%, contra 43% do delegado.

Eleições em Belém

Cerca de um milhão de eleitores vão definir quem será o prefeito de Belém do Pará em segundo turno. A capital é uma das que tem maiores disputas de extremos: Edmilson Rodrigues (PSOL) vai enfrentar o Delegado Eguchi (Patriota).

Ex-prefeito de Belém, Edmilson liderou a disputa no primeiro turno, ficando com 34.22% dos votos válidos. Chegou, em 2002, a ser pré-candidato pelo PT à presidência, antes de deixar o partido em 2005.

Eguchi fez seu nome na carreira na Polícia Federal e sua pauta é toda baseada na segurança. A vice é Sargento Quemer, do Patriota, que tem 46 anos. Em 2018, disputou o primeiro cargo público, como candidato a deputado federal.

Eleições municipais em todo país

As Eleições 2020 moveram praticamente todo país neste domingo. Por conta do coronavírus, essa foi uma eleição diferente, com horários estendidos e mais critérios de segurança sanitária.

Uma questão que levanta muitas dúvidas ao longo processo é o famoso coeficiente eleitoral. Bem resumidamente, é a divisão do número de eleitores pelo número de vagas (nós explicamos com detalhes AQUI). Cada cidade, então, tem seu coeficiente eleitoral.

Caso não esteja presente na cidade onde você está apto para votar, é possível justificar seu voto. Para saber como, siga nosso guia clicando AQUI.

O que faz um prefeito?

O Estado se divide em três poderes o Executivo, Legislativo e Judiciário, e o prefeito é o chefe do Poder Executivo. Ou seja, é responsabilidade do prefeito administrar a cidade que exerce suas funções. Para mais detalhes da função CLIQUE AQUI e para saber quanto ganha um prefeito, CLIQUE AQUI.