Segundo turno em Belém: De Gretchen a Chico Buarque, Edmilson reúne apoio de artistas contra candidato bolsonarista

·3 minuto de leitura
Edmilson postou foto com Gretchen nas redes sociais (Foto: Reprodução/Twitter)
Edmilson postou foto com Gretchen nas redes sociais (Foto: Reprodução/Twitter)

Edmilson Rodrigues reuniu um time de peso, ao menos na arte, para embalar sua campanha no segundo turno da eleição à prefeitura de Belém-PA. O candidato do PSOL conquistou apoio de nomes como Chico Buarque e Caetano Veloso na disputa com o Delegado Eguchi, do Patriotas.

Em uma eleição bem representativa da polarização política brasileira na atualidade, diversos artistas se manifestaram publicamente pedindo votos ao candidato esquerdista, que disputa a prefeitura com um adversário de direita e apoiado pelo presidente Jair Bolsonaro.

Leia também

“Belém do Grão Pará, nós aqui estamos na torcida e confiantes na vitória de Edmilson”, disse Chico em vídeo divulgado pela campanha de Edmilson. “Alô, gente da minha adorada Belém do Pará. Estamos juntos com Edmilson Rodrigues. Não vamos errar”, comentou Caetano.

Com histórico de luta contra a ditadura nos anos 80, quando chegou a ser considerada “a musa das Diretas Já”, Fafá de Belém endossou o apoio. “Eu entendo que para comandar uma cidade, o ideal é uma pessoa que tenha a cara da cidade, que a conheça. Que ande por ela como se fosse sua casa, observando os problemas, buscando soluções. Esse é Edmilson, a cara da nossa cidade, e vai fazer por ela, vai fazer por você.”

Outra que saiu em defesa do candidato foi Gretchen. Ela chegou a ser acusada de receber dinheiro para manifestar-se, mas negou. Moradora de Belém, a artista é mãe de Thammy Gretchen, que se elegeu vereador em São Paulo pelo PL, partido que integrou a coligação do candidato Priante (MDB) na capital paraense e se declarou neutro no segundo turno.

O time de artistas defensores de Edmilson tem estrelas locais, como Gaby Amarantos e Dona Onete, nomes como Chico César, Lucélia Santos e a percursionista Lan Lahn e até o ator Marcelo Serrado, que interpretou no cinema Sergio Moro, ex-integrante do governo Bolsonaro e hoje desafeto do presidente. Serrado inclusive causou polêmica em 2016, ao participar de manifestações pró-impeachment da presidente Dilma Rousseff.

Eleições em Belém

Cerca de um milhão de eleitores vão definir quem será o prefeito de Belém do Pará em segundo turno. A capital é uma das que tem maiores disputas de extremos: Edmilson Rodrigues (PSOL) vai enfrentar o Delegado Eguchi (Patriota).

Ex-prefeito de Belém, Edmilson liderou a disputa no primeiro turno, ficando com 34.22% dos votos válidos. Chegou, em 2002, a ser pré-candidato pelo PT à presidência, antes de deixar o partido em 2005.

Eguchi fez seu nome na carreira na Polícia Federal e sua pauta é toda baseada na segurança. A vice é Sargento Quemer, do Patriota, que tem 46 anos. Em 2018, disputou o primeiro cargo público, como candidato a deputado federal.

Eleições municipais em todo país

As Eleições 2020 moveram praticamente todo país neste domingo. Por conta do coronavírus, essa foi uma eleição diferente, com horários estendidos e mais critérios de segurança sanitária.

Uma questão que levanta muitas dúvidas ao longo processo é o famoso coeficiente eleitoral. Bem resumidamente, é a divisão do número de eleitores pelo número de vagas (nós explicamos com detalhes AQUI). Cada cidade, então, tem seu coeficiente eleitoral.

Caso não esteja presente na cidade onde você está apto para votar, é possível justificar seu voto. Para saber como, siga nosso guia clicando AQUI.

O que faz um prefeito?

O Estado se divide em três poderes o Executivo, Legislativo e Judiciário, e o prefeito é o chefe do Poder Executivo. Ou seja, é responsabilidade do prefeito administrar a cidade que exerce suas funções. Para mais detalhes da função CLIQUE AQUI e para saber quanto ganha um prefeito, CLIQUE AQUI.