Segundo estudo, usar emoticons faz as pessoas pensarem que somos incompetentes

Divulgação

Nos dias atuais é praticamente impossível ignorar os ícones divertidos em nossos teclados para nos comunicarmos. Os emoticons já fazem parte de nossa rotina nas redes sociais mas segundo estudo recente, usá-los fazem com que as pessoas pensem que somos incompetentes.

Estima-se que as figurinhas sejam usadas seis bilhões de vezes por dia em conversas pessoais, mas quando se trata de e-mails ou mensagens de trabalho, os especialistas indicam que não se use nenhum emoji.

Isso pode afetar a relação de trabalho com os colegas, que tendem a reduzir o compartilhamento de informações com os amantes de smiles, a famosa carinha feliz. “Nossos resultados evidenciam que ao contrário dos sorrisos reais, os smiles não ajudam na interpretação de cordialidade e, de fato, diminuem a percepção da competência”, diz a doutora Ella Glikson, da Universidade de Negev, em Israel.

Publicado na Social Psychological and Personality Science, o estudo analisou ao todo 549 pessoas de 29 países. Os participantes tinham que ler um e-mail de trabalho e em seguida avaliar a competência e gentileza do remetente.

Todos receberam as mesmas mensagem e alguns dos e-mail possuíam a carinha feliz e outros não. Aqueles que visualizaram a versão com o emoji julgaram o remetente como menos competente. Os e-mails que não identificavam o gênero do remetente e continham o smile fez os participantes presumirem que haviam sido enviados por uma mulher.

Pesquisas anteriores já afirmaram que as mulheres são duas vezes mais propensas a enviarem emoticons que os homens em mensagens de texto. “Na primeira interação é melhor evitar o uso de smiles, independente da idade ou gênero”, indica Ella.