Segundo estudo, programas de TV podem ajudar a combater suicídio e assédio entre adolescentes

Divulgação/Netflix

As séries de TV são cada vez mais populares e não são apenas entretenimento, mas também causam um forte impacto na vida das pessoas. Prova disso foi a produção do Netflix 13 Reasons Why, que causou polêmica por abordar questões como bullying, abuso sexual e suicídio.

Leia mais: Adolescentes viciados em celular são menos felizes e mais propensos ao suicídio, diz estudo

Muitas pessoas criticaram a série dizendo que poderiam ter uma influencia negativa na vida dos jovens. Mas de acordo com uma pesquisa recente realizada pela Netlfix com aprovação da Institutional Review Board of Northwestern University, a maioria dos pais e adolescentes consideram séries como esta benéficas para combater as questões que abordam.

O estudo analisou dados de mais de cinco mil participantes do Reino Unido, Estados Unidos, Austrália e Brasil e a maioria dos adolescentes e adultos disseram se identificar com os tópicos abordados pelo programa. Ao todo, 75% dos participantes afirmaram já ter passado por problemas similares e 69% acreditam que a série é de grande ajuda para pessoas. Um dos aspectos mais relevantes concluídos é que os jovens se sentiram encorajados a falarem com os pais sobre as questões que os afligem, o que antes era uma dificuldade para eles.

De acordo com os resultados, 56% dos pais dizem que assistir 13 Reasons Why com seus filhos permitiu que eles tomassem a iniciativa de falar com eles sobre esses assuntos. “A maioria dos pais reportaram que ao assistirem o programa os incentivou a conversarem sobre depressão, suicídio, bullying e assédio sexual com seus filhos”, afirma Drew Cingel, que leciona na Universidade da Califórnia.

Leia mais: Com pedido emocionante e dança, jovem leva melhor amiga com deficiência para baile de formatura

“Mais de 60% dos pais pediram mais recursos ao longo dos episódios, incluindo ter profissionais de saúde mental fornecendo ajuda no final dos episódios particularmente difíceis e ter o elenco saindo do personagem para promover essa ajuda”, completa. A segunda temporada do programa promete abordar ainda mais questões que afligem os adolescentes, como o uso de drogas e a Netflix garante que tentará usar a produção para ajudar os jovens.