Segundo estudo, mais de um terço das mulheres são maltratadas por outras mulheres no trabalho

Reprodução/Pixabay PublicDomainPictures

Em um mundo onde o machismo ainda impera, é comum que mulheres se sintam intimidadas pelo grupo masculino no trabalho. Mas por incrível que pareça, um estudo acaba de revelar que são as colegas do time feminino que geram esse sentimento.

Leia mais: Saiba 5 sinais que indicam que seu companheiro de trabalho não gosta de você

De acordo com pesquisa publicada no Development and Learning in Organisations, 70% das mulheres afirmam ter sofrido bullying no escritório por parte das companheiras de trabalho. Como resultado, elas dizem que isso prejudicou seu desempenho, impedindo que elas fossem mais longe na profissão.

Esse comportamento foi chamado de Síndrome de Abelha Rainha, quando mulheres tratam suas colegas de forma depreciativa, prejudicando-as ou usando sua posição para fazer os outros pensarem que são menos capazes.

A síndrome foi descrita por Cecilia Harvey, que conduziu o estudo, como o “maior obstáculo para as mulheres avançarem no local de trabalho”. “Esse mal pode se manifestar de maneiras que podem ter efeitos negativos duradouros sobre carreiras individuais e organizações inteiras. Muitas vezes a síndrome impede mulheres talentosas e promissoras de avançar no mercado de trabalho”, diz Cecilia.

Ela cita ainda uma pesquisa do Instituto de Bullying no Local de Trabalho que afirma que 58% dos agressores no ambiente corporativo são do sexo feminino que, geralmente, escolhem outras mulheres como vítimas em 90% dos casos.

Leia mais: Mulheres que usam maquiagem no trabalho são mais bem pagas

Cecilia resolveu se dedicar ao estudo após passar por essa situação em sua carreira. Ela diz ter encontrado mulheres que eram “versões adultas das garotas malvadas da escola” ao longo de sua vida profissional e que elas eram mais calculistas que suas colegas adolescentes.