Segundo a ciência, existem 19 tipos de sorrisos e apenas 6 deles são de alegria

Gif/Reprodução/Walt Disney

Todo mundo sabe que sorrir é o melhor remédio para curar a tristeza. Hoje em dia estamos cercados de sorrisos: na publicidade, nos programas de humor e, principalmente, nas selfies em redes sociais. E quem vê as pessoas ostentando os dentes em um vasto sorriso imediatamente associa a ação com um momento de felicidade, mas engana-se.

Segundo reportagem da BBC, que analisou diversos estudos feitos ao longo dos anos, existem 19 tipos de sorrisos, mas apenas 6 deles são sinal de alegria genuína. O restante é apenas uma máscara que usamos para camuflar certos sentimentos. Confira a definição de cada um:

Sorriso Duchenne

O nome veio do neurologista do século 19 Duchenne de Boulogne, considerado o pai da eletroterapia. Ele estava interessado na mecânica das expressões faciais, incluindo como os músculos do rosto se contraem para produzir um sorriso. A melhor maneira de estudar isso, segundo ele, era prender eletrodos ao rosto de uma pessoa e forçar seus músculos para sorrir.

O procedimento era tão agressivo que ele realizou os testes em cadáveres, tendo sua primeira cobaia humana ao encontrar um paciente francês que não possuía sensibilidade de movimentos faciais. Ele descobriu 60 expressões no rosto, cada uma envolvendo um grupo de músculos e a que recebeu seu nome tem um sorriso largo, com as bochechas levantadas e marcas ao redor dos olhos. O sorriso Duchenne, por incível que parece, é associado a sentimentos de prazer e euforia.

Sorriso contido

Antigamente as pessoas que sorriam mostrando os dentes eram consideradas pobres, estúpidas ou associadas a problemas com álcool. Por questões de etiqueta, o indicado era conter o sorriso, onde as bochechas se erguem levemente, mantendo os lábios pressionados. Apesar de ser uma contenção de expressão, este sorriso demonstra um sentimento bom, mas disfarçado.

Envergonhado

É muito semelhante ao anterior, se diferindo apenas em duas características: bochechas vermelhas e leve movimento de cabeça para baixo.

Namorador

O melhor exemplo desse sorriso é o famoso quadro da Mona Lisa, de Leonardo da Vinci. Especialistas acreditam que esse movimento de lábios indica um sorriso namorador, sendo sutil, misterioso e, em geral, acompanhado de um olhar lateral.

Agradável de surpresa

Quando você se surpreende com algo positivo e bom, como encontrar alguém que não vê há muito tempo. As sobrancelhas levantam, o queixo cai e a pálpebra estica, sinais que anunciam o Duchenne.

Emoção

O nome já define o que esse sorriso representa. Situações que realmente gostamos e nos deixa felizes fazem esse sorriso se abrir com as pálpebras levantadas.

Medo

Segundo a eportagem da BBC, esse tipo é originário dos chimpanzés bonobos, que ao sentirem medo mostram os dentes puxando os lábios para trás, até que a gengiva apareça. De acordo com Darwin, esse comportamento indica que eles não vão morder e nos humanos o sorriso de medo tem a mesma expressão.

Miserável

Esse está longe de indicar felicidade e é fraco, desanimado, assimétrico e com expressão de tristeza. Ele expressa tristeza ou dor, segundo psicólogos.

Qualificador

Sabe quando temos que dar a alguém uma má notícia? É nessas horas que o sorriso qualificador aparece com o lábio inferior levantado levemente e um breve aceno de cabeça que indica pesar.

Conformista

No quesito visual, este se assemelha bastante ao anterior. Quem sorri desse jeito é, geralmente, aquele que recebeu o qualificador, como uma resposta que indica o conformisto ao ouvir uma notícia não muito boa.

Sorriso de resposta coordenado

Este é outra variação do qualificador, mudando o movimento da cabeça. Ela mexe para cima e para baixo em sinal de concordância.

Resposta ouvinte

Mais um com visual igual ao qualificador, sendo diferenciado pela presença de sons como “uhum”, proferidos quando queremos demonstrar atenção.

Desprezo

Este pode se passar pelo sorriso de encantamento, mas com a presença de desgosto e ressentimento, que indica julgamento. Ele pode enganar como um sorriso bonito devido a capacidade que temos de ocultar sua verdadeira intenção. A boca não se curva tanto para cima e os cantos tendem a ficar levemente apertados.

Sorriso mau

Esse é um dos mais levianos, expressados quando sentimos prazer ou satisfação ao ver algo ruim acontecer a outra pessoa. É só lembrar dos vilões do cinema para ter a definição de como ele é macabro e congelado.

Desprezo agradável

O nome é quase contraditório por conta da mistura de sensações. Ao tentar ocultar o sorriso, ele se abre um pouco de lado, no canto da boca.

Medo agradável

Outro que mistura sensações. O sorriso fica escondido nos lábios apertados um contra o outro, formando uma linha horizontal sem mostrar os dentes.

Tristeza agradável

Este é o último que mistura duas emoções. Você quer sorrir, mas na tentativa de reprimir o ato, puxa os lábios para baixo e parece estar triste.

Falso

Igual ao Duchenne, mas fingido. As pessoas tendem a usar esse sorriso a vida toda, fazendo com que ele seja bem convincente. Geralmente não é expressado de forma muito natural e a situação aponta alguns sinais que provam sua falsidade. Se for abrupto e persistente, pode ser que não seja verdadeiro.

Chaplin

Este é bem irônico, tendo os lábios puxados para cima, ocultando os dentes e esticando levemente os olhos. É como se estivéssemos zombando do próprio sorriso.