Sebastião Salgado vence prêmio internacional de fotografia Infinity Award

***ARQUIVO***BRASÍLIA, DF, 03.09.2014 - O fotógrafo Sebastião Salgado participa de palestra na abertura da exposição Gênesis, no Centro Cultural do Banco do Brasil (CCBB), em Brasília. (Foto: Sergio Lima/Folhapress)
***ARQUIVO***BRASÍLIA, DF, 03.09.2014 - O fotógrafo Sebastião Salgado participa de palestra na abertura da exposição Gênesis, no Centro Cultural do Banco do Brasil (CCBB), em Brasília. (Foto: Sergio Lima/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O fotógrafo Sebastião Salgado foi premiado na última segunda-feira (25) pelo Centro Internacional de Fotografia, o ICP, de Nova York, com o Infinity Award 2022 pelo conjunto da obra ao longo de sua vida.

O instituto americano, criado em 1974 pelo fotógrafo Cornell Capa, irmão mais novo do célebre Robert Capa, decidiu premiar neste ano nomes visionários que trabalham para conscientizar sobre conservação e justiça ambiental e mudanças climáticas por meio de seu trabalho.

Na ocasião, a fotógrafa Annie Leibovitz fez um discurso introduzindo a premiação ao brasileiro. "Quando eu era estudante e estava começando a ser fotógrafa, fiquei fascinada com a ideia de que você poderia ter uma vida viajando com uma câmera para lugares diferentes, vendo como as outras pessoas viviam. Que você poderia fazer de olhar sua missão", disse.

"O trabalho de [Henri] Cartier-Bresson me fez imaginar isso. Tenho uma pequena coleção de fotografias de trabalhos que admiro. Um deles é da série de fotografias de Sebastião Salgado de uma mina de ouro no Brasil", afirmou se referindo ao trabalho dele em Serra Pelada, no Pará.

"Dezenas de milhares de homens carregando pesados sacos de terra por uma rede de escadas de madeira das profundezas de um vasto e profundo poço. Eu nunca tinha visto algo assim. O trabalho de Sebastião confirmou a promessa da fotografia".

O prêmio, que é concedido desde 1985, destacou ainda o trabalho curatorial da estilista uruguaia Gabriela Hearst, a obra artística do americano Sky Hopinka e o fotojornalismo da americana Acacia Johnson. Por fim, a húngara Esther Horvath ganhou o prêmio de fotógrafa emergente.

O último projeto de Salgado, "Amazônia", está em cartaz no Sesc Pompeia de São Paulo até 10 de julho.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos