Sean Penn exige vacinação de equipe contra Covid para retornar ao set

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 minuto de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Sean Penn, 60 deu um ultimato no set da série de suspense político "Gaslit": ou todo o elenco e a equipe recebem vacinas contra a Covid-19 ou ele não vai voltar ao trabalho. Embora o estúdio NBCUniversal tenha imposto que as pessoas que trabalhassem na produção da atração fossem imunizadas, disponibilizando, inclusive uma clínica no local para facilitar o trâmite, o ator reforçou a exigência.

A decisão do artista foi confirmada à Variety pelos representantes do ator. Penn se ofereceu para facilitar o esforço de vacinação obrigatório para todos, gratuitamente, por meio de sua organização sem fins lucrativos Community Organized Relief Effort. Nos Estados Unidos, adolescentes já estão sendo vacinados contra a Covid-19.

"Gaslit" se concentra nas histórias não contadas e personagens esquecidos de Watergate, escândalo político que veio à tona nos anos 70, nos Estados Unidos, e culminou na renúncia do presidente Richard Nixon. O enfoque da série serão desde os subordinados do político até mesmo fanáticos que ajudaram nos crimes.

Penn interpretará o procurador-geral John Mitchell, conselheiro mais confiável de Nixon e melhor amigo na época. Julia Roberts, 53, viverá Martha Mitchell, socialite do Arkansas que foi uma das primeiras a alertar publicamente sobre o envolvimento de Nixon em Watergate, apesar de sua proximidade do presidente por meio de seu marido, John.

A série está em fase de produção e ainda não teve a data de estreia anunciada. "Gaslit" será exibida no canal por assinatura Startz.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos