Schwarzenegger critica Trump por sair de pacto e pede 'revolução' climática

(Foto: Jordan Strauss/Invision/AP)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – O ator e ex-governador da Califórnia Arnold Schwarzenegger criticou a decisão de Donald Trump de retirar os Estados Unidos do Acordo de Paris sobre o clima, pedindo uma “revolução para salvar o planeta”. “Um homem não pode destruir nosso progresso. Um homem não pode parar nossa revolução da energia limpa. E um homem não pode voltar no tempo -só eu posso fazer isso”, afirmou o astro do filme “Exterminador do Futuro” em vídeo divulgado na quinta-feira (1º).

Schwarzenegger -que, assim como Trump, é membro do Partido Republicano- disse que “proteger o ambiente não destruirá a economia” e defendeu as políticas ambientais que aplicou no período em que esteve à frente do governo estadual (2003-2011).

“Alguns de nós sabemos como um futuro de energia limpa se parece, e ele não é assustador”, declarou. “Veja, as pessoas se levantarão (…) Como todos os grandes movimentos na história da humanidade, nosso futuro limpo começa com movimentos enraizados em nossas comunidades, cidades e nossos Estados.”

“Por favor, presidente, escolha o futuro. (…) Nós lembramos dos grandes líderes. Os grandes líderes que não andam para trás em direção ao passado, e sim que dão impulso para frente rumo ao futuro.”

Criado em dezembro de 2015 e com quase 200 países e blocos signatários, o Acordo de Paris é considerado o principal esforço global para conter as mudanças climáticas. Trump, que já chegou a classificar o aquecimento global de “farsa”, considera que o tratado climático ameaça a “soberania” e a capacidade produtiva dos Estados Unidos.

O presidente prometeu renegociar os termos do acordo, mas líderes europeus rechaçaram a ideia. A saída dos Estados Unidos, segundo maior poluidor do mundo -atrás apenas da China-, deve comprometer metas do acordo e mudar a forma como outros governos, sobretudo os de países em desenvolvimento como China e Índia, tratam o compromisso.